Igreja já tem um novo papa

Viviane Bittencourt

13 de março de 2013 | 15h07

19h04: Encerramos a cobertura em tempo real. Acompanhe a partir de agora os desdobramentos no www.estadao.com.br

18h53: O entusiasmo e a felicidade se apoderaram dos católicos argentinos nesta quarta-feira. Eles explodiram em lágrimas e aplausos ao saber que o Vaticano havia nomeado como papa o ex-cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio. Trata-se do primeiro papa jesuíta da história e o primeiro da América Latina.

18h45: Estadão Dados: “Papa”, “argentino” e “francisco” viram hits instantâneos no Twitter

18h32: O bispo da região portorriquenha de Arecibo, Daniel Fernández Torres, celebrou hoje a eleição do cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio como novo papa. “Hoje, manifestamos nossa adesão ao novo papa, confiantes em que o Espírito Santo de Deus tenha descido sobre os cardeais convocados para o conclave desde sua abertura no dia 12 de março”, afirmou o comunicado de Fernández Torres. Ele chamou a todos para cooperar com o sucessor de Pedro, fundamento visível da unidade da Igreja.

18h29: A presidente Dilma Rousseff emitiu uma nota congratulando o novo papa. “Em nome do povo brasileiro, congratulo o novo papa Francisco I e cumprimento a Igreja Católica e o povo argentino. Maior país em número de católicos, o Brasil acompanhou com atenção o conclave e a escolha do primeiro papa latino-americano.”

18h11:  A missa de início do pontificado do papa Francisco será em 19 de março, festividade de São José, patrono da Igreja, afirmou o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi. A celebração será realizada às 9h30 (5h30 no horário de Brasília).

18h06: O secretário geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, felicitou hoje o recém-eleito papa Francisco. “A ONU e o Vaticano compartilham a convicção de que spó podemos resolver os problemas interconectados de hoje através do diálogo”, afirmou Ban Ki-moon em um comunicado

18h05: Os reis da Espanha enviaram hoje um telegrama de felicitação pela eleição do papa Francisco, escolhido hoje sumo pontífice pelo conclave reunido na Capela Sistina.

18h: O presidente da Conferência dos Bispos Católicos de Cuba, Dionisio García, expressou sua alegria porque os cardeais elegeram em pouco tempo o novo papa Francisco I, o argentino Jorge Mario Bergoglio, e expressou “satisfação” porque ele é latino-americano.

17h56: Em seu primeiro discurso, papa brinca com fiéis: “Vocês sabem que o objetivo do conclave é dar um bispo a Roma. Parece que meus irmãos cardeais foram buscá-lo no fim do mundo. Obrigado pelas boas vindas”, disse papa Francisco à multidão na Praça São Pedro.

17h54: O argentino Jorge Bergoglio, agora papa Francisco I, foi um azarão nas casas de aposta, diz o especialista R.J. Bell, do site “Pregame.com”. Pelo menos 15 nomes foram considerados à frente de Bergoglio em 12 casas que aceitavam apostas para o novo papa na Europa e pela internet. “Todos estavam prestando atenção nos 12 mais cotados ou favoritos”, diz Bell.

17h41: Em seu twitter oficial (@CFKArgentina), a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, se manifestou publicamente: “Nosso desejo é que tenha, ao assumir a condução e direção da Igreja, uma frutífera tarefa pastoral desempenhando responsabilidades tão grandes em prol da justiça, da igualdade, da fraternidade e da paz da humanidade”, diz a carta endereçada ao novo papa”.

17h33: O Twitter oficial do Vaticano @Pontifex também postou uma mensagem: “HABEMUS PAPAM FRANCISCUM”.

17h23: O jogador argentino Diego Maradona se manifestou no seu Twitter @DiegoAMaradona sobre a escolha do novo papa, o argentino Jorge Mario Bergoglio: “No era para menos….el Papa es Argentino!!!!!

17h19: Francisco I é o 266º papa da história e o primeiro papa latino-americano.

17h15: Veja como os jornais internacionais noticiaram o anúncio do novo papa, Francisco I.

17h13: Acervo Estadão: Bergoglio perdeu disputa para Ratzinger em 2005.

17h12: Veja aqui como foi a escolha do papa Francisco I.

17h02: Bergoglio é um opositor ferrenho do casamento gay e “inimigo” dos Kirchner. A Argentina foi o primeiro país da América Latina e o décimo no mundo a contar com uma lei de casamento homossexual em todo seu território. Quando ainda era cardeal, Bergoglio afirmou que o projeto de casamento entre pessoas do mesmo sexo se trata de um “movimento do diabo” que pretende “destruir o plano de Deus”.

16h50: O secretário-geral da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), d. Leonardo Steiner, dá entrevista coletiva elogiando a escolha do novo papa por ser um homem latino-americano.

 16h44: Veja aqui a galeria de fotos.

[galeria id=6079]

16h40: Antes do conclave, a imprensa argentina tinha pouca confiança nas chances de Bertoglio, que esteve perto de ser escolhido papa em 2005. Segundo o Clarín, a idade avançada (76 anos) e alguns problemas recentes de saúde pesavam contra o cardeal nesta eleição. Sua entrada na Capela Sistina, porém, provocou aplausos entusiasmados dos presentes e deu um indício de sua força.

16h39: A escolha do nome Francisco é em homenagem a Francisco de Assis e um sinal de renúncia a poder e dinheiro

16h38: John Allen Jr. diz, ainda, que Bergoglio pode ser fundamentalmente conservador em muitas questões, mas não é um defensor dos privilégios do clero ou um homem insensível às realidades pastorais. Em setembro de 2012, ele disparou um ataque contra os padres que se negavam a batizar crianças nascidas fora do casamento, classificando a recusa como uma forma de “neoclericalismo rigoroso e hipócrita”.

16h37: Segundo John Allen Jr, um dos mais experientes vaticanistas da atualidade, Bergoglio é um ortodoxo inflexível em matéria de moral sexual e convicto opositor do aborto, da união homossexual e da contracepção. Em 2010 ele afirmou que a adoção de crianças por gays é uma forma de discriminação contra as crianças, o que lhe valeu uma reprimenda pública por parte da presidente argentina Cristina Kirchner. Ao mesmo tempo, ele demonstra sempre profunda compaixão pelas vítimas da aids; em 2001, por exemplo, visitou um sanatório para lavar e beijar os pés de 12 pacientes soropositivos.

16h34: “Nos vemos em breve. Amanhã quero ir rezar para nossa Senhora para que ela proteja a cidade de Roma. Boa noite e bom descanso”, diz o papa Francisco, o primeiro papa latino-americano e não-europeu em 1.300 anos. A cortina se fecha, os cardeais vão se recolher e os sinos voltam a badalar.

16h32: O hino pontifício começa a tocar.

16h31: Após sua benção, o papa Francisco é aplaudido e aclamado pela multidão reunida na Praça São Pedro.

16h29: O papa Francisco inicia sua benção.

16h29: “Agora eu darei minha benção a vocês e a todos os homens e mulheres de boa vontade”, diz o papa Francisco.

16h28: O papa Francisco pede que o povo faça uma oração para ele. “Vamos fazer silêncio para fazer essa oração de vocês por mim”. A multidão se cala em oração.

16h26: “Agora, vamos iniciar esse caminho juntos. Esse caminho da Igreja de Roma. Um caminho de fraternidade, de amor, de confiança mútua entre nós. Vamos orar uns pelos outros, rezar pelo mundo todo, para que haja uma grande fraternidade.”

16h25: “Antes de mais nada, gostaria de fazer uma oração pelo nosso papa emérito, Bento XVI. Oremos para que o Senhor o abençoe e Nossa Senhora o receba”. E inicia o “Pai Nosso”, seguido da “Ave Maria”.

16h24: O papa Francisco inicia sua benção: “Irmãos e irmãs, boa noite”. A multidão grita, emocionada.

16h22: o novo papa, Francisco, faz sua primeira aparição na Praça São Pedro e é ovacionado pelos fiéis. Como determina a tradição, ele veste a batina branca, que é vestimenta papal.

16h20: Em 2005, uma reportagem da revista italiana Limes, informou que Joseph Ratzinger foi eleito apenas depois do cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, considerado seu principal rival, mostrar que não desejava assumir a responsabilidade do cargo.  Ratzinger então foi eleito com 84 votos, na quarta e última rodada.

16h19: É um homem sem luxo, vive sem ostentações, cozinha a própria comida, usa o transporte público.

16h18: Jorge Mario Bergoglio é cardeal desde 2001, foi indicado por João Paulo II, e é arcebispo de Buenos Aires desde 1998

 16h17: O argentino Jorge Mario Bergoglio tem 76 anos, é arcebispo de Buenos Aires, é progressista, foi o principal concorrente do papa emérito Joseph Ratzinger no último conclave

16h15: Esse será o primeiro papa latino-americano em mais de 1.000 anos, surpreendendo a multidão.

16h13: Seu nome será Francisco – o primeiro papa com nome Francisco.

16h13: O argentino Jorge Mario Bergoglio é o novo papa.

16h12: As janelas da sacada se abrem. “Habemus Papam”

16h08: Mesmo com o frio de 8ºC, os fiéis continuam chegando à Praça São Pedro. Em Roma, são 20h08.

16h07: Fiéis ficaram horas aguardando esse anúncio. Muitos estão desde o início da manhã reunidos em Roma esperando o resultado do conclave.

16h06: As luzes se acendem na sacada principal da basílica São Pedro. Multidão grita “Viva o papa! Viva o papa!”

16h04: Rádio Estadão – acompanhe ao vivo a cobertura do apresentação do novo papa.

16h02: Estadão Dados – “Papa”, “fumaça” e “branca” viram hits instantâneos no Twitter.

 16h: Nome do novo papa deve ser anunciado em breve.

15h55: Veja as mensagens no Twitter postadas por quem está na Praça de São Pedro, no Vaticano.

15h54: Site do Vatiano homenageia novo papa.

15h50: Um dos momentos mais íntimos do conclave é quando o eleito retira-se para a sacristia da Capela Sistina para meditar e vestir uma das três vestes brancas já preparadas antes de apresentar-se aos fiéis na Praça São Pedro.

 15h42: Fiéis cantam em coro, emocionados, o hino pontifício interpretado pela polícia italiana.

15h39: Agora quem chega à Praça São Pedro em desfile são os policiais italianos.

15h36: Multidão grita “Viva o papa! Viva o papa!”

15h33: A banda do Vaticano chega à Praça São Pedro e a guarda suíça acompanha em traje de inverno.

15h31: É cada vez maior a multidão de fiéis que se aglomera na Praça São Pedro aguardando o anúncio do nome do novo papa.

15h28: A partir da eleição, o papa inicia imediatamente o exercício de seu mandato, com autoridade sobre toda a Igreja Católica, mas a entronização ou posse só ocorrerá alguns dias depois. O tempo suficiente para a chegada de delegações governamentais e religiosas ao Vaticano para a cerimônia, uma missa solene na Praça de São Pedro.

15h26: Após aparecer para o público e dar a sua primeira bênção, o novo papa volta à Casa de Santa Marta, onde ocupará um apartamento especial, depois de jantar com os cardeais.

15h25: Após cerca de 40 minutos, o novo papa aparece na sacada da Basílica de São Pedro para dar a bênção Urbi et Or::bi ( à Cidade de Roma e ao Mundo), sua primeira bênção.

15h23: Logo depois, o cardeal francês Jean-Louis Tauran, protodiácono deste conclave, dirige-se à sacada principal da Basílica de São Pedro para fazer o anúncio “Habemus Papam!”, seguido do sobrenome do cardeal eleito para assumir o trono de São Pedro.

15h22: Na volta, é lida uma passagem do Evangelho ligada à figura do papa, com uma breve oração. Os cardeais lhe prestam homenagem e cada um deles se ajoelha aos pés do novo pontífice e lhe promete obediência.

15h20: Agora, o novo papa dirige-se à Sala das Lágrimas, anexa à Capela Sistina, e recebe as vestes (batina branca) de romano pontífice.

15h19: Após a contagem dos votos, o cardeal que preside a eleição perguntou ao escolhido, em latim, se ele aceitava ser papa e ele disse sim, por isso a fumaça branca.

15h18: Para ser eleito, o novo papa teve de receber mais de dois terços dos votos dos 115 cardeais – o que significa que ele recebeu ao menos 77 votos.

15h15: Fumaça branca continua saindo da chaminé da Capela Sistina. Sinos continuam badalando. Fiéis gritam entusiasmados.

15h12: O novo papa foi eleito no quinto escrutínio do conclave, a quarta votação de hoje.

15h10: Fiéis emocionados gritam em coro “Habemus Papam” na Praça São Pedro.

15h09: Multidão vibra e grita com a escolha do novo papa. Os sinos da basílica São Pedro anunciam que a Igreja já tem seu novo líder.

15h06: Igreja Católica já tem um novo papa. Mais informações em instantes. A fumaça branca saiu da chaminé da Capela Sistina às 19h06 (15h06 do horário de Brasília).