Ato em Belo Horizonte descamba para a violência; em SP, manifestantes vão à sede do partido de Feliciano

Felipe Tau

26 de junho de 2013 | 17h11

22h22 – Boa parte dos manifestantes que estavam no gramado do Congresso Nacional se dispersaram. Poucas pessoas permanecem no local neste momento.

21h45 – Linha de policiais segue protegendo as entradas do congressos. Manifestantes atacam rojões e garrafas pet e são contidos com bombas de gás lacrimogêneo.  A cavalaria e um helicóptero da PM acompanham.

21h33 – Em Brasília, a polícia atira bombas de gás para dispersar manifestantes  perto do espelho d’ água do Congresso Nacional. 

21h21 – Goiânia – Em resposta às manifestações dos últimos dias, que tiveram grande foco no preço das passagens de ônibus, o governo de Goiás instituiu o passe livre estudantil, valendo para os 20 municípios da Região Metropolitana de Goiânia (RMG). Nesta quarta-feira, 26,  o governador Marconi Perillo anunciou que o decreto foi encaminhado para publicação, prevendo subsídio financeiro de 50% do valor da passagem para estudantes que atenderem aos critérios da lei.

Na RMG, os estudantes já tinham 50% de desconto, significando agora que não pagarão nada, desde que se habilitem às condições previstas. A Região tem 2,2 milhões de habitantes (Goiás possui 6 milhões). (Marília Assunção)

21h16 – A manifestação contra o projeto da cura gay em tramitação no Congresso e o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) se dispersou. O grupo, que partiu da Avenida Paulista às 17h, estava na frente da sede do partido do parlamentar, na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, altura do número 3700. A via chegou a ser fechada no sentido bairro, mas já está totalmente liberada desde as 20h50, segundo a CET.

20h50 -Um protesto causou bloqueio na pista expressa Rodovia Presidente Dutra, no sentido São Paulo, na altura do km 104, em Pindamonhangaba. A Lentidão vai até o km 99.

Outra manifestação interdita a Rodovia Raposo Tavares na altura do km 76.

20h36 – Manifestação na Avenida Brigadeiro Luís Antônio ocupa ambos os sentidos da via, próximo à Rua Estados Unidos, segundo a CET. O grupo contra o projeto da chamada cura gay, que partiu às 17h da Avenida Paulista, chegou à sede do PSC em São Paulo, na Brigadeiro, altura número 3700. O motivo é que o deputado federal e pastor Marco Feliciano é filiado à legenda. Ele é presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, onde o proposta relacionada aos homossexuais foi aprovada. (Nataly Costa)

Avenida Paulista e a Rua da Consolação estão com o trânsito liberado desde as 20h20, de acordo com a CET. Acompanhe a situação do trânsito na capital.

Manifestantes fazem ato de desagravo ao pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP). Foto: JF Diorio/Estadão

20h24BELO HORIZONTE – Na região da Pampulha, após violentos embates entre vândalos e policiais, o assessor de Comunicação da PM, major Gilmar Luciano, usou um carro de som para pedir às “pessoas de bem” que voltassem para casa. “Tem muito bandido na cidade. Não se misturem”, alertava o militar, ainda meio aos tumultos ocorridos durante todo o fim da tarde e início desta noite.

 Imagem dos incêndios causados pelos manifestantes. Foto: @camilateixeira/Reprodução

 

20h08 – RECIFEDois detidos – um deles menor de idade -, dois feridos, pedradas e muita tensão marcaram a manifestação realizada na tarde desta sexta-feira, 26, no Recife. O protesto, organizado pela Frente de Luta pelo Transporte Público, integrado majoritariamente por estudantes e movimentos apartidários, saiu às 15h40 da Praça do Derby, na região central, e fez um percurso de 4,5 quilômetros pela avenida Agamenon Magalhães até o Centro de Convenções, onde funciona a sede provisória do governo estadual.

A passeata seguia pacífica e colorida até as 17h,  quando, na altura da comunidade Ilha de Joaneiro, no bairro de Santo Amaro, às margens da Agamenon Magalhães, crianças e adolescentes da comunidade jogaram pedras e provocaram correrias. Um fotógrafo argentino foi atingido na cabeça e um militar foi ferido no ombro, devido às pedradas. Um homem que estaria jogando bombas de São João e, segundo a polícia, tinha o produto na mochila, foi detido.  (Angela Lacerda).

19h58 – A Rodovia Cônego Domênico Rangoni (Rio-Santos) está totalmente bloqueada no km 223, na altura do trevo de Bertioga, devido a uma manifestação, segundo o DER. Acompanhe a situação do trânsito nas estradas paulistas.

Na capital paulista, um outro grupo bloqueia a Estrada de Itapecerica da Serra, no sentido Centro, na altura da Avenida Ellis Maas, informa a CET.

19h50 – BELO HORIZONTE – As piores previsões das forças de segurança de Minas Gerais se confirmaram e a manifestação realizada nesta quarta-feira em Belo Horizonte terminou em confronto violento entre um grupo de vândalos e policiais militares. A capital recebeu nesta quarta-feira, 26, o jogo do Brasil contra o Uruguai, no Mineirão, pela Copa das Confederações.

No início da noite, os baderneiros já haviam criado um cenário de completa destruição ao longo da Avenida Presidente Antônio Carlos, com focos de incêndio e muita depredação. Diversas pessoas foram presas, mas ainda não há um balanço oficial. Informações extraoficiais indicam pelo menos 25 feridos, sendo que dois estudantes foram levados para hospitais em estado grave.

19h39 – Duas manifestações seguem interditando completamente a Avenida Paulista no sentido Paraíso. Os grupos estão em dois pontos: na altura da Rua Pamplona e no cruzamento com a Alameda Casa Branca. Os atos são contra o projeto da cura gay, que permitiria aos psicólogos lidar com a questão em suas consultas, e contra a “importação” de médicos estrangeiros para áreas carentes do País.

19h15 – PORTO ALEGRE – Cerca de 150 pessoas estão acampadas dentro do prédio da Câmara de Vereadores de Santa Maria (RS) desde a noite de terça-feira para pressionar a casa legislativa a afastar integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga responsabilidades de agentes públicos pela tragédia da Boate Kiss.

O grupo também quer a exoneração do procurador jurídico do Legislativo, Robson Zinn, porque ele é do mesmo partido do prefeito Cezar Schirmer, o PMDB. Diante da ocupação, a reunião desta quarta-feira da CPI, que previa depoimentos de Schirmer e da procuradora jurídica do município, Anny Desconzi, foi cancelada. (Elder Ogliari)

19h01 – Em Brasília, manifestantes se aproximam do Estádio Mané Garrincha.

18h58GOIÁS – Três protestos aconteceram nesta quarta-feira, 26, em Goiás, dois em Goiânia e um em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, onde houve manifestação por melhorias no transporte público e reivindicações nas áreas de saúde, educação e segurança. O ato foi pacífico.

Em Goiânia, um pequeno grupo tentou entrar em um posto de saúde em protesto contra as condições do lugar e a Polícia Militar precisou intervir, mas não houve confronto nem prisões. No Setor Orlando Moraes, outro grupo pequeno saiu às ruas cobrando mais segurança e uma área de lazer. (Marília Assunção). 

18h48 – Na Avenida Paulista, manifestantes ocupam totalmente a via no sentido Paraíso. A concentração do ato, contra a cura gay e o deputado federal Marco Feliciano, começou às 17h na Praça do Ciclista. O manifestantes já passaram pelo Conjunto Nacional, no cruzamento com  a Rua Augusta. Os manifestantes querem caminhar até a sede do partido de Feliciano, o PSC-SP, que fica no Jardim Paulista. A manifestação é pacífica e a PM acompanha a marcha sem intervir.

 

Marcha contra o projeto da cura gay, já aprovado na Comissão de Direitos Humanos, comandada por Marco Feliciano. Foto: JF Diorio/Estadão

18h42 – Em Brasília, um grupo de manifestantes se concentra no Eixo Rodoviário e fecha o trânsito nos dois sentidos, próximo à Rodoviária do Plano Piloto – na segunda-feira, 24, 15 ônibus foram depredados no local durante outro protesto.

Manifestantes durante concentração no gramado do Congresso, no final desta tarde. Foto: Ed Ferreira/Estadão

18h34 – O protesto na Avenida Paulista contra o projeto da cura gay bloqueia totalmente a via no sentido Paraíso. Muitas pessoas que passam pela rua aderem à manifestação. O bloco está agora na altura da Rua Hadock Lobo.

18h23  – Manifestantes que estavam na Praça do Ciclista protestando contra o projeto de cura gay, começam a ocupar  uma das  três faixas da Avenida Paulista na área.  Cerca de 50 pessoas do grupo que protestavam contra a corrupção no vão livre do Masp aderiu ao movimento, que continua com a intenção de seguir até a sede do PSC em São Paulo – partido do deputado federal Marco Feliciano. Neste momento, há cerca de 300 pessoas na passeata – 400 segundo os organizadores.

O ato paralelo no vão livre do Masp organizado por grupos de direita, como o Amigos da Direita, começou por volta das 17h e já terminou. Seis  manifestantes mascarados chegaram a levantar uma bandeira pela volta da ditadura militar. Outros circularam um abaixo assinado pela prisão dos condenados no julgamento do mensalão.

18h13 – Neste momento, São Paulo registra 44 km de lentidão nas vias monitoradas pela CET. A manifestação contra a “importação” de médicos estrangeiros para o País segue bloqueando a Rua da Consolação, sentido centro, e está no cruzamento com a Rua Caio Prado. Acompanhe a situação do trânsito no local.

18h05RECIFE–   Duas pessoas feridas quando houve um ataque com pedras na manifestação que caminhava pacificamente, por volta das 17h20. Foram atingidos  um militar  e um fotógrafo argentino. Um rapaz foi preso, pois estava com uma mochila  onde estavam bombas de São João. Os ferimentos das pessoas atingidas pelas pedras não foram graves.  Manifestantes negociam para chegar ao Centro de Convenções e gritam “a rua é nossa, a rua é nossa”.   (Ângela Lacerda).

17h56SÃO PAULO –  A manifestação contra o projeto que ficou conhecido como cura gay reúne agora cerca de 150 pessoas na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista. Os organizadores do ato, também um desagravo contra o deputado federal e pastor  Marco Feliciano, pretendem seguir até a sede de seu partido em São Paulo, o PSC, na Rua Antônio Bento, no Jardim Paulista. O grupo deixará a Praça do Ciclista em instantes.

O previsto é que sigam pela Avenida Paulista no sentido Paraíso, desçam a Rua Peixoto Gomide em direção aos Jardins, caminhem em uma rua paralela à Paulista até a Avenida 9 de Julho e sigam por ela até a Rua Antônio Bento. (Davi Lira)

17h43 – Em Brasília manifestantes se concentram no gramada em frente ao Congresso Nacional. Não há registro de incidentes até o momento.  A polícia faz  um cordão de isolamento para impedir o acesso ao prédio.

17h31 – Também na Avenida Paulista, na Praça do Ciclista, um grupo com cerca de 120 pessoas se reúne para protestar contra o chamado projeto de cura gay, em tramitação na Câmara. A medida foi aprovada  pela Comissão de Direitos Humanos, presidida pelo pastor e Deputado Marco Feliciano (PSC-SP), que também é alvo da manifestação: “Se a tarifa já baixou, Feliciano, sua hora já chegou”, dizem os ativistas em coro. O ato é o segundo do gênero na Paulista em menos de uma semana e é acompanhado por passeatas semelhantes em outras 8 capitais. O trajeto deste protesto ainda não foi definido. (Davi Lira)

Manifestantes na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista, próxima ao cruzamento com a Bela Cintra. Foto: Davi Lira

17h25 – Segundo PM-SP, cerca de 50 manifestantes interditam totalmente a Rua da Consolação no sentido centro. Os manifestantes, que protestam contra políticas para facilitar a vinda de médicos estrangeiros para o Brasil, pretendem seguir para a Praça Roosevelt.

Manifestantes na Rua da Consolação, em foto postada por internauta no Instagram. Foto: @edmundos/Reprodução

17h20BELO HORIZONTE – A capital mineira é que tem a situação mais tensa no momento. Manifestantes protestam no entorno do Mineirão, onde ocorre o jogo do Brasil e Uruguai pela Copa das Confederações. Há confronto com a Polícia Militar, que usa bombas de gás para evitar aglomeração perto do estádio. Acompanhe a situação em Minas.

17h13 – Ao menos 13 manifestações estão previstas em todo o País nesta quinta: 

Clique para ver em tamanho maior

17h10SÃO PAULO –  Atos reúnem dois grupos com perfis distintos na Avenida Paulista nesta quarta-feira, 26. Estão previstas para começar às 17h uma manifestação contra a corrupção, organizada por movimentos de direita, e uma passeata contra o chamado projeto de cura gay. O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP), também é alvo dos protestos. Acompanhe a situação do trânsito na região.

Neste momento, segundo a CET, as manifestantes fecham três pistas da Rua da Consolação, no sentido centro.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.