Papa rejeita cardeal que acobertou pedófilos

Viviane Bittencourt

16 de março de 2013 | 08h41

Em seu primeiro dia de trabalho, o papa Francisco já deu sinais de que vai ser rigoroso em relação aos casos de pedofilia na Igreja.

Isso porque, segundo o jornal italiano Il Fatto Quotidiano, ele já travou seu primeiro embate. Tudo aconteceu na quinta-feira pela manhã, quando o novo pontífice foi rezar na Basílica de Santa Maria Maggiore e encontrou por lá o cardeal americano Bernard Law, de 82 anos, acusado de encobrir cerca de 250 padres pedófilos entre 1984 e 2002, quando foi arcebispo de Boston, nos Estados Unidos.

Ao vê-lo, o papa Francisco, segundo afirma o diário, comentou que não o queria mais por ali. “Não quero que ele frequente esta Basílica”, teria dito o pontífice aos que o acompanhavam. Leia mais