Papa Francisco tem apenas um pulmão

Viviane Bittencourt

14 de março de 2013 | 09h11

AP – O novo papa, Francisco, tem grandes desafios pela frente, que vão desde a lidar com escândalos envolvendo abusos sexuais e até a revitalização dos fiéis. E Francisco terá de fazer isso com apenas um pulmão. O pontífice argentino perdeu a maior parte de um dos pulmões quando ainda era adolescente, por conta de uma infecção.

Papa Francisco vem ao Brasil em julho, confirma CNBB

Os médicos que o acompanhavam disseram que a perda de um pulmão não compromete necessariamente a saúde do papa nem rediz a sua expectativa de vida, mas ele não pode fazer exercícios extenuantes já que ele não tem mais a mesma capacidade de ar como acontece com as pessoas com dois pulmões. “Ele provavelmente não é capaz de correr maratonas”, disse Peter Openshaw, diretor do Centro de Infecção respiratória no Imperial College de Londres. “Ter apenas um pulmão é o suficiente, desde que não haja outra doença no outro pulmão”.

Segundo Openshaw, o dia a dia papal  não seria muito desgastante para Francisco e suas atividades normais poderão ser realizadas sem problemas. De acordo com o médico, provavelmente o pulmão existente do papa teria se expandido para preencher o espaço deixado pela falta do outro.