Segunda votação do dia termina sem acordo; fumaça é preta

Viviane Bittencourt

13 de março de 2013 | 07h39

Terminou mais uma vez sem acordo a segunda votação dos cardeais, que estão reunidos na Capela Sistina para decidir quem será o sucessor de Bento XVI.  Agora há pouco, a chaminé da Capela Sistina expeliu uma fumaça preta, resultado da queima das células, indicando que não se chegou a 77 votos iguais (dos 115 cardeais-eleitores).

Os cardeais estão reunidos na Capela Sistina desde às 9h30 (5h30 no horário de Brasília). Como não houve acordo nas duas primeiras votações do dia, os cardeais sairão para almoçar na Casa Santa Marta, onde estão hospedados, e retornarão para o conclave a partir das 16h (meio-dia no horário de Brasília), quando devem fazer até duas votações. Entenda aqui como funciona a votação dos cardeais.

Se o papa for eleito na primeira votação da tarde, há fumaça branca por volta das 17h30 (13h30 de Brasília). Se o papa for eleito na segunda votação da tarde, haverá fumaça branca por volta das 19h (15h de Brasília). Se o papa não for eleito na segunda votação da tarde, haverá fumaça branca por volta das 19h (15h de Brasília). Se não houver acordo mais uma vez, às 19h30 (15h30 de Brasília) os cardeais encerram o dia e voltam a Santa Marta para jantar.

Bento XVI. Na eleição de 2005, quando Bento XVI foi escolhido após a morte do papa João Paulo II, a fumaça branca indicando a escolha do novo papa saiu às 13h50 (horário de Brasília) do segundo dia do conclave.