Coisa de avó

Estadão

20 de agosto de 2010 | 12h14

ma

A receita de hoje tem cara de comidinha de avó e quem vai ensinar é a Mazé. Ela é professora de culinária há 20 anos, mas começou a cozinhar muito cedo, desde os oito anos. Ela subia num banquinho e sua mãe ia dando as ordens: “Coloque o arroz, mexa bem, um pouco de sal”. 

Como sempre tinha muita gente para comer na casa de Mazé, toda ajuda na cozinha era bem-vinda. O maior desafio era fazer seus irmãos comerem cenoura, abobrinha e verdura. Foi por isso que Mazé aprendeu a fazer receitas deliciosas, camuflando os vegetais na comida. Ela ralava tudo, refogava com carne e colocava como recheio do bolinho. A molecada comia tudo!

Ela ensina esta receita e mais uma para a sobremesa, que dá para fazer sem ajuda dos adultos. “Minha avó fazia um doce de leite delicioso, despejava no mármore e esperava endurecer para cortar. Mas, antes de esfriar, a gente pegava o doce, misturava com wafer de chocolate e fazia bolinhas.”

 

 Bolinho da Mazé

3 batatas grandes
1 gema de ovo
1 quadradinho de queijo tipo Polenguinho
1 pitada de sal
Farinha de rosca
Queijo ou mussarela ou um refogado de carne ou frango

 

1) Primeiro, chame um adulto. Você vai precisar de ajuda.
2) Peça para sua mãe (pai, tio, avó…) cozinhar as batatas com casca. Depois de cozidas e frias, descasque e amasse.
3) Junte o sal, a gema e o Polenguinho e amasse tudo com o garfo.
4) Na palma da mão, junte um colher cheia desta massa e um pouco de farinha de rosca. Faça uma bola, depois um buraco no meio.
5) Coloque um pouco de recheio: o queijo, o presunto ou o refogado de carne de sua mãe (com abobrinha ou cenoura ralada, por exemplo). Feche o bolinho e pronto.
6) É só pedir para sua mãe fritar em óleo bem quente. 

Enquanto isso, você prepara a sobremesa:

 

Docinho de waffer

1 pacote de biscoito tipo wafer sabor chocolate
1 pote de doce de leite bem firme

1) Em uma vasilha, quebre as bolachas com as mãos em pedaços bem pequenos.
2) Acrecente o doce de leite e misture.
3) Agora é só fazer as bolinhas.

“Como o wafer é mais durinho, não precisa nem de cobertura, pois senão fica ‘melequento'”, diz Mazé.

 

Mazé trabalha na Helô Centro de Culinária e é dona da rotisseria Minha Avó Fazia. Para saber mais sobre o centro de culinária clique aqui. Para saber sobre a rotisseria é aqui.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.