Dia de fazer o bem

Estadão

21 Abril 2012 | 07h10

capa.jpg

(Por Natália Mazzoni)

Quem leu o Estadinho de hoje já descobriu que a próxima quinta-feira, dia 26, será bem especial. É dia de fazer o bem, de pensar positivo e imaginar um mundo muito melhor.

O Dia Mundial da Boa Ação surgiu na Austrália, em 2007, e já tem vários seguidores pelo mundo. Aqui, no Brasil, a Corrente do Bem é um deles. Com início no ano passado, o movimento tem como proposta conscientizar as pessoas do valor das boas ações e do impacto delas para o mundo. E a novidade deste ano é o Mapa do Bem, um mapa virtual em que qualquer pessoa pode registrar uma boa ação, feita ou recebida.

O mapa já está cheio de pontos de luz pelo Brasil, que indicam que coisas boas foram feitas ali. Você pode se juntar ao movimento e registrar sua boa atitude no mapa, é só acessar o site do movimento clicando aqui. Não sabe o que fazer? O Estadinho desta semana ajuda você com várias ideias. Tem histórias de crianças que fizeram algo grande pelo mundo e de outras que fizeram simples (mas boas) ações num fim de semana.

Página 1

Página 2

Página 3

Página 4

 A Corrente do Bem

corrente_bem2.jpg

Cena do filme A Corrente do Bem (Foto: Reprodução)

A Corrente do Bem, o filme que inspirou a criação do Dia Mundial da Boa Ação, foi lançado em 20o0 e é uma boa inspiração para quem quer celebrar a próxima quinta-feira. Trevor Mckinney está na sétima série e apresenta para seu professor e colegas de classe uma ideia que poderia mudar o mundo: cada um deveria fazer o bem para três pessoas, que deveriam retribuir a ação para outras três. Essa corrente, então, cresceria numa progressão geométrica, ou seja, 3 pessoas são ajudadas, que ajudam outras noves, que ajudam outras 27… Em algum tempo, todas as pessoas do mundo receberiam e fariam o bem.

O filme é comovente e tem momentos tristes também, mas vale a pena conhecer uma história da ficção que inspirou algo real, o Dia do Bem.

DVD A Corrente do Bem, Warner, R$ 17,90.

O que Severn disse ao mundo

Severn Cullis-Suzuki, do Canadá, ajudou o mundo quando criança. Você já conheceu a história dela na reportagem desta semana no Estadinho, mas, aqui, você lê o discurso que ela fez num congresso ambiental no Rio de Janeiro.

“Eu falo por todas as crianças que estão por vir… por todas as crianças famintas ao redor do mundo e pelos inúmeros animais que estão morrendo. Tenho medo de sair ao sol por causa dos buracos na camada de ozônio, ou de respirar, porque não sei que substâncias nocivas o ar contém. Tenho medo, também, pelos animais e plantas que se tornam extintos todos os dias. Vocês tinham que se preocupar com essas coisas quando tinha a minha idade? Sou apenas uma criança, mas sei que se todo o dinheiro gasto em guerras fosse usado para acabar com a pobreza e para encontrar soluções ambientais, a Terra seria um lugar maravilhoso. Você nos ensinam a nos comportar, a não brigar uns com os outros, a encontrar soluções, a respeitar os outros, limpar o que sujamos, não fazer mal a outras criaturas, a compartilhar e não ser gananciosos. Então, por que vocês não fazem as mesmas coisas que nos ensinam a fazer? Vocês, adultos, dizem que nos amam. Eu os desafio: façam suas ações refletir suas palavras.”

 

Jogo do Bem do Estadinho

jjjjj.JPG

Pronto para fazer a sua parte? Inspirações não faltaram para você sair por aí fazendo algo de bom para o mundo. Se você quiser, pode imprimir em casa o Jogo do Bem do Estadinho, colorir do seu jeito e jogar com os amigos. É só clicar

Documento

. Boa sorte e feliz Dia Mundial da Boa Ação!