Esconde-esconde

Estadão

08 Maio 2012 | 07h00

analia.jpg

(Por Aryane Cararo)

Natália gosta de brincar de esconde-esconde. Mas como  se esconde um camaleão se ele já nasceu para se esconder? Bom, você já deve ter ouvido falar que os camaleões (aqueles répteis que se parecem com lagartos) têm a capacidade de mudar a coloração da sua pele de acordo com o ambiente. Isso se chama camuflagem. E quando eles fazem isso fica difícil para valer achar o lugar onde estão.

Mas Natália propõe a brincadeira justamente para outra camuflada: sua avó Anália. A vovó já conhece alguns segredos dos camaleões. Procura, procura, procura e, no fim, encontra a neta justo no momento em que Amália, mãe de Natália e filha de Anália, começa a procurar idosa. Então as duas, sapecas, ficam ali escondidas, a mais velha brincando de ser criança e a mais nova de ser experiente. Puxa, quanta palavra e papel trocado! Mas posso falar? Vale a pena ler essa doce confusão no livro Anália, Natália, Amália.

Anália, Natália, Amália. Texto: Lorenz Pauli. Ilustrações: Kathrin Schärer. Ed. Brinque-Book, R$ 29,90.