Estadinho Especial

Estadão

23 Março 2012 | 22h05

capa_blog.jpg

(Por Natália Mazzoni)

O Estadinho está fazendo a maior festa para comemorar seus 2 anos de formato gibi. Tudo começou com a visita de 10 crianças que foram “consultores” por um dia. Eles deram palpite em tudo! Falaram o que querem ver nas seções, na capa, o que gostam e o que não gostam. Tudo mundo participou, comeu lanchinho, conheceu a equipe, a redação e a gráfica do jornal. Foi tudo muito legal. E o resultado dessa visita você vê na edição desta semana. Não leu ainda? Clique nas páginas abaixo!

Página 1

Página 2

Página 3

Página 4

Como você já viu, o tema escolhido pelas crianças foi “brincadeiras de antigamente”. E teve outra recomendação: o Estadinho deveria ouvir pais que brincavam muito quando eram crianças! Além das brincadeiras escolhidas para aparecer na reportagem, os pais se lembraram de outras coisas muito legais. Olhe só.

Estadinho: Quais eram suas brincadeiras favoritas de infância?
Fabiana Ferreira, 36 anos: Esconde-esconde, detetive, stop, queimada, barbante e corda. A gente desenhava amarelinha no asfalto com giz ou um pedaço de tijolo.

Brincadeiras antigas são mais legais?
Andrea Masagao Moufarrege, 37 anos: Eu vejo crianças brincando de coisas bem legais hoje. Mas a grande diferença é a tecnologia, que a gente não tinha. Acho que o importante é manter contato com os amigos. Se a tecnologia ajudar nisso, está valendo.
Carolina Noriega, 31 anos: Sim. Hoje as crianças se isolam mais, interagem mais com máquinas, não criam, não fantasiam e não gastam energia como antes.

O que tinha de mais legal nas brincadeiras de sua época?
Andrea Diegues Arakak Mahfuz: As brincadeiras eram superdivertidas, porque você usava a sua imaginação e jogava com quantos amigos quisesse. E ainda podia fazer novos amigos brincando!

Tem alguma dica de um dos jogos escolhidos pelas crianças?
Marcos Mahfuz, 48 anos: Como eu jogava taco, o que posso dizer sobre o jogo é que é muito fácil de jogar. Você arruma dois tacos de madeira (na epóca arrumamos com um marceneiro) e uma latinha de refrigerante (ou três galhos de árvore) para fazer as casinhas. O objetivo do jogo é derrubar as casinhas que o adversário protege para recuperar o taco e rebater as bolas quando você tem a posse do taco. É mais ou menos como o beisebol (jogo americano).

 

Gostou de conhecer mais sobre o universo das brincadeiras antigas? No Almanaque de Férias, que saiu no ano passado, tem muito mais. Você pode aprender a jogar e convidar seus pais para brincar. Divirta-se!

Veja mais sobre o especial de 2 anos do “novo” Estadinho no site do Estadão!