Jardim de cacos e cacarecos

Estadão

16 de abril de 2013 | 07h00

petala1.jpg

Pétala queria um jardim em sua casa. Mas a menina morava numa favela e, lá, só havia espaço para concreto, tijolo, cimento. Não tinha lugar para deixar crescer um jardim florido, como ela queria. Mas seu pai também não queria decepcioná-la. Então, andando pela rua, ele viu algo brilhante e teve uma ideia: um arame. Era a primeira semente de seu jardim, uma história que está no livro Um Jardim Para Pétala.

Pai e filha plantaram a mudinha no chão batido de sua casa e, daquele dia em diante, os dois trouxeram para a casa muitos pedaços e pequenas coisas que estavam perdidas nas ruas: pedrinhas brilhantes, parafusos, plástico transparente… e a casa foi ficando enfeitada e chamando a atenção da vizinhança. Virou ponto turístico na região. Afinal, não importa a beleza das flores, mas sim a capacidade de cada um de transformar uma realidade dura em algo bonito. Se não dá para ter o que se quer, use a imaginação e crie algo bonito e totalmente seu.

Um Jardim Para Pétala. Texto: Christina Dias. Ilustrações: Ellen Pestili. Planeta Infantil, 29,90.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.