Kung fu é o bicho!

Thais Caramico

11 Junho 2011 | 06h50

3-1024x508.jpg

Na academia e no cinema, o assunto é um só: kung fu. É que a arte marcial chinesa pode ser praticada ou vista em filme Kung Fu Panda 2, que estreou ontem na telona. O Estadinho fala disso na matéria de hoje, que você pode ler no papel ou clicando nas páginas abaixo.

Página 1
Página 2
Página 3

Gostou? Então, é hora de brincar! Assim como no primeiro filme, o panda Po está sempre cercado dos seus amigos, os Cinco Furiosos. Veja o trailer aqui. Agora, conheça um pouco sobre a personalidade deles e escolha qual você gostaria de ser. Lembre-se: todos esses animais também são posições do kung fu. E foram criadas justamente com base nos movimentos e características deles!

Tigresa
Ágil e rápido, este animal enxerga de longe e tem uma força fora do comum. Com as mãos fechadas, como garras à espera do inimigo, ele é capaz de derrubar qualquer bicho com um movimento perfeito.

Garça
Delicada e leve, ela também usa sua forma para levar vantagem e escapar de muitos golpes. Mais do que isso, é capaz de torcer o corpo e fazer movimentos muito perigosos. É que com o bico, pode acertar pontos vitais.

Macaco
Ele usa braços e pernas para atacar e se defender. Lutar com ele é, portanto, como se estivesse contra quatro animais. E tem um impulso absurdo de forte, capaz de subir a lugares altíssimos e dar grandes saltos.

Louva-a-deus
Ele tem mais de 300 posições, com cerca de 30 formas em cada uma delas. Calculista, ele pensa muito antes de atacar a vítima e, como símbolo de vitória, costuma comer sua cabeça.

Serpente
Rápida e totalmente flexível, ela consegue escapar de vários golpes e surpreender o inimigo de repente. É que a cabeça é sempre mantida firme, pronta para o ataque.

Para fazer essa reportagem, o Estadinho conversou com três professores e cinco crianças de duas academias de São Paulo. Quer saber mais sobre esses lugares e os estilos de kung fu que elas ensinam? Conheça a Peng Lai Brasil, especialista em Louva-a-Deus e a Hon Kit Wushu, do professor Thomaz hon Kit Chan, que é filho do grão-mestre Chan Kowk Wai, um dos responsáveis por trazer o kung fu para o Brasil.

Tem ainda a história da dança do leão, uma arte típica chinesa e que está ligada à tradição do kung fu. Em festas e datas comemorativas, os chineses fazem uma apesentação dessa linda e difícil dança. Para realizá-a, é preciso que cinco pessoas trabalhem em sincronia. Duas vestem a fantasia e três tocam os instrumentos. Veja neste vídeo a história da dança do leão, que além de ritmo, mistura vários movimentos da arte marcial.

E se você faz kung fu e quer contar o que essa arte marcial significa para você, escreva para estadinho@grupoestado.com.br, ou aproveite e comente aqui no post!