Na toca da Alice

Thais Caramico

17 de abril de 2010 | 07h30

alice 

Pense na maior maluquice que você pode imaginar. Pode ser um gato que só aparece a cara, uma menina que encolhe e estica o tempo todo ou um reinado inteiro de cartas de baralho. Doido, né? Essa foi a maluquice que um inglês chamado Lewis Carroll pensou, há 145 anos. Ela deu origem ao livro Alice no País das Maravilhas.

De lá para cá, a obra recebeu diferentes versões (cada escritor põe na história uma pitada da própria maluquice). Foi parar até no cinema.

O Estadinho também conta aqui uma versão bem resumida da história. E, para fazer isso, usa imagens de vários livros, para você ver como a Alice e o País das Maravilhas foram retratados por ilustradores diferentes. Para alguns, Alice era morena, outros fizeram uma Alice mais quadradinha ou todinha em preto e branco.

Clique aqui para ver a história.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.