Sou fã assim

Thais Caramico

17 de abril de 2011 | 20h06

canon_1162.jpg

Foi assim, descontraídas, que as crianças do último Circuito Estadinho (que aconteceu no sábado, dia 16), criaram um personagem para chamar de ídolo. Primeiro, a artista plástrica Guga Szabzon reuniu os participantes em roda para discutir como seria esse personagem. Todo mundo teve de pensar em um nome, um roupa, um jeito de se comunicar. Depois, os participantes ainda imaginaram onde essa pessoa viveria e se poderia ter algum poder especial.

canon_1166.jpg

Feito isso, foi um tal de escolher papel colorido, canetinhas e fitas adesivas para montar um grande cartaz, como os pôsteres que vemos por aí em shows e peças de teatro.

canon_1182.jpg

Fada Chaib, de 7 anos, não sabia se desenhava ou escrevia. Até que falou: “Posso fazer os dois”. Assim, começou seu cartaz. O próximo passo foi decidir que nome o pôster teria. Mas ela ficou indecisa e acabou levando essa tarefa para casa.

canon_1200.jpg

canon_1193.jpg

canon_1215.jpg

Amanda, logo de cara, disse que iria fazer o Justin Bieber. Mas quando a atividade começou, ela mudou de ideia. “Vou fazer a Dami Lovato porque adoro o estilo dela”.

canon_1202.jpg

Vito Novelli começou desenhando monstros e chamou seu personagem principal de Homem Derretidor Superador de Vida. Ele não quis contar que poderes teria, mas parece que o resultado foi bom!

canon_1220.jpg

Letícia Hayashi Cardoso, de 8 anos, fez um cartaz lindo. E ainda inventou a maior história para sua obra de arte. Além de criar um ídolo, ela ganhou uma fã: eu! Mas também, olha só a história que ela me contou… “Desenhei duas bailarinas, a Alice e a Clara. Elas foram parar num reino muito longe onde a grama era colorida. Quando pisavam no gramado, dançavam muito bem. Mas elas nem sabiam que, na verdade, não eram seus pés, mas a grama mágica que fazia com que isso acontecesse. O rei e a rainha daquele mundo disseram que elas só voltariam para a vida normal se dançassem assim em cima da pedra vermelha, antes do sol ir embora. Quando isso aconteceu, uma borboleta dourada apareceu. E elas ficaram famosas naquele reino”.

canon_1210.jpg

Júlia Ikeda Moutinho, de 4 anos, quase desistiu do Circuito, pois falou ali, bem no meio, que tinha ido à livraria para comprar um DVD. Sorte nossa que não tinha o DVD e ela voltou correndo para a oficina. Assim, acabou participando e criando este lindo cartaz da foto. “É a Super Júlia, que voou, encontrou o céu e uma joaninha”.

canon_1223.jpg

Outra contadora de histórias é a Helena Revoredo Rodrigues Teixeira, de 8 anos. Ela estava um pouco tímida no dia, mas fez um cartaz maravilhoso. E que poderes aquela fada-princesa-sereia tem? “Ela voa e nada! Você conhece alguém que faz as duas coisas?” Bem, como eu não conheço, resolvi continuar aprendendo com as crianças sobre os poderes especiais que um ídolo pode ter.

canon_1218.jpg

E conheci a Super Inteligente! Uma figura feita por Evelyn Rodrigues, de 9 anos. “Ela é gigante e mora numa cidade muito pequena para ela, onde as outras pessas são minúsculas”. Será que Evelyn se inspirou na história As Viagens de Gulliver, que tinha uma pequena cidade chamada Lilliput? “Sim, pensei na história do homem gigante”, ela dissse.

canon_1233.jpg

Olha só como ficou a Demi Lovato da Amanda. “Sou fã dela e dos Jonas Brothers também. O estilo da Demi é lindo! Ela usa saia com meia e bota”, disse a fã da cantora.