O príncipe que bocejava

Estadão

16 de agosto de 2012 | 16h22

principe.jpg

(Por Aryane Cararo)

Em um reino longe daqui, havia um príncipe que tinha se preparado a vida inteira para ser rei. Quando criança, aprendeu que não podia se esconder atrás da cortina ou andar de skate e patins pelos corredores. Ele deveria ter bons modos à mesa, saber dançar, cavalgar, jogar golfe e fazer ginástica. Teve de decorar a história de seu país e a geografia do mundo. Cresceu um príncipe encantador, daqueles que toda princesa quer casar.

Mas acontece que toda vez que ele conversava com uma princesa, começava a bocejar. Era inevitável! E ele, sempre tão gentil, acabava sendo tomado por esse hábito desagradável. Todo o reino só falava disso. Só que o coitado tinha lá suas razões: as princesas só sabiam falar de roupas, cabeleireiro, dieta, chapéu… Não tem homem que não boceje com um papo desses! Então, o príncipe decide mudar o visual e viajar sem ser reconhecido. E não é que num trem ele conhece uma moça, começa a conversar sobre livros e não boceja uma vez só? Que segredo tinha esse papo?

Isso você pode descobrir no livro O Príncipe que Bocejava, mais um título de Ana Maria Machado que acaba de ser relançado pela editora Alfaguara. Com bonitas ilustrações de Taline Schubach, vale a pena tentar descobrir qual era o segredo dessa moça.

O Príncipe que Bocejava. Texto: Ana Maria Machado. Ilustrações: Taline Schubach. Ed. Alfaguara, R$ 39,90.