O que você quer ser quando crescer?

Estadão

05 de novembro de 2011 | 07h00

capablog.JPG

Quem leu o Estadinho de hoje (dia 5) já descobriu que trabalhar não precisa ser chato. Afinal, tomar sorvete todos os dias, ou desenhar roupinhas de bonecas, é coisa que criança gosta, não é?

Se você ainda não leu, pode clicar nas páginas e descobrir algumas profissões que mais parecem brincadeira.

Página 1

Página 2

Página 3

E como prometido no Estadinho, vamos colocar aqui no blog a entrevista completa com Bill Greening, o estilista da Barbie.

Como é o seu dia a dia no trabalho?
Depende muito de cada projeto, mas geralmente um designer da Barbie esboça ideias, pesquisa tecidos e trabalha com costureiras e modelistas para produzir as roupinhas da boneca. Também trabalhamos com outras equipes de design para definir cabelo e maquiagem. É meu trabalho construir o primeiro protótipo que será utilizado para a produção final da Barbie. É muito divertido, porque eu defino o visual dela da cabeça aos pés.

O que tem de especial em desenhar esses vestidos para a Barbie?
A Barbie sempre reflete as tendências de moda mais atuais. É divertido olhar para a história da Barbie e ver todas essas tendências reproduzidas especialmente para uma boneca. A Barbie é de fato uma minicápsula do tempo de moda e beleza há mais de 50 anos.

 Tem algum vestido favorito?
Ao longo dos anos, participei de diversos projetos muito bacanas. Alguns dos quais eu mais gostei, e que foram feitos recentemente, são a Barbie Basics e Farrah Fawcett.

Qual a sua formação?
Eu comecei a colecionar Barbies quando ainda estava no ensino médio. Então, me formei em design de moda em 1998 e em 1999 passei a trabalhar na Mattel (a marca da boneca Barbie). Foi um sonho que se tornou realidade porque sempre tive vontade de ser designer da Barbie.

Daria algum conselho para quem sonha em ser o estilista de boneca?
Siga seu sonho, estude, pesquise a história da boneca. Se você realmente tem vontade de trabalhar com isso, se é a sua paixão, você terá que trabalhar bastante para chegar lá.

Separamos também a entrevista com o “experimentador de sorvetes”, Mário Paiva.  

Como é o seu dia a dia no trabalho?
Meu trabalho é criar a receita do sorvete. Para isso, tenho à disposição uma “minifábrica”, além de uma variedade enorme de ingredientes que compõem os sorvetes. Desde os ingredientes básicos que fazem um sorvete ser um sorvete (exemplo: leite, água e açúcar) até os ingredientes que conferem a identidade, a “alma” do produto, e que tornam bem divertida a criação de uma receita, como frutas, sucos, chocolates, amêndoas e caramelos. Com esses ingredientes podemos “brincar”, misturando uns aos outros até chegarmos em um produto gostoso. No dia a dia de trabalho faço diversas receitas e experimento com a minha equipe. Se identificamos alguma coisa que podemos mudar (exemplo: cor, sabor, textura, formato), refazemos a receita até que tenhamos o produto ideal.

Quais são os desafios de trabalhar criando sorvetes?
O desafio constante é criar produtos gostosos que sejam capazes de despertar a felicidade e prazer em quem o consome. Para isso, preciso conhecer a fundo as matérias-primas e ingredientes e estar sempre atento às inovações. Criar receitas e produtos é um trabalho muito dinâmico, divertido, e que exige muita dedicação e estudo.

O que tem de mais interessante em seu trabalho?
A percepção de sabores e cheiros é uma experiência individual, influenciada pelo contexto de vida de cada um. Por isso, é necessário que eu tenha muita sensibilidade sensorial, ou seja, conhecer e saber identificar os diversos sabores, cheiros e sensações para que possa criar receitas que conquistem os mais diversos gostos.

Experimenta muito sorvete?
Sim, praticamente todos os dias! Avaliar e reavaliar nossas criações constantemente é um processo muito importante para assegurar que os sorvetes da Kibon se mantenham sempre com a qualidade e sabor que tanto priorizamos.  

Costuma tomar sorvete fora do trabalho?
Sim. Tomar sorvete na sobremesa ou durante a tarde é sempre um momento de diversão e descontração.

Qual seu sabor de sorvete preferido?
Adoro os sorvetes de fruta. Uva e maracujá especialmente.

E não se esqueça: o Sua Vez dessa semana sugere que você invente uma profissão bem maluca. Vale qualquer coisa! Por exemplo:

Trabalho – Piloto de montanha-russa.
Principais funções – Pilotar o carrinho da montanha-russa. Controlar a velocidade e o percurso do carrinho.

Você teria coragem? Quer inventar também?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.