Os livros do País das Maravilhas

Thais Caramico

17 de abril de 2010 | 08h00

Por ser um livro clássico, Alice no País das Maravilhas já inspirou diversos autores e ilustradores a criar suas versões. No Estadinho de papel, você viu que usamos imagens superdiferentes umas das outras para montar nossa brincadeira (que foi transformar a história em um jogo de tabuleiro).

Agora, você pode conhecer um pouquinho mais sobre cada obra.

1) Da editora Salamandra

salamandrasalamandra1 

Título: Alice no País das Maravilhas e Através do Espelho, de Lewis Carroll
Tradução: Maria Luiza Newlands Silveira
Ilustração: Helen Oxenburry
Páginas: 206 (cada)
O que eles têm: são dois livros, dentro de uma caixa. Têm  ilustrações coloridas, bonitas e bem infantis. O tamanho da fonte é legal para crianças e adultos. É a edição infantil mais caprichada desses últimos lançamentos. O texto é simples, curioso e, apesar de respeitar muito a versão original, é bastante atual.

2) Da editora Zahar

zaharzahar2

Título: Aventuras de Alice no País das Maravilhas e Através do Espelho
Autor: Lewis Carroll
Tradução: Maria Luiza X. de A. Borges
Ilustração: John Tenniel
Páginas: 328
O que ele tem: texto e ilustrações originais, em formato pequeno. É o livro que inspirou todos os outros, cheio de enigmas e trocadilhos. No entanto, a fonte do texto é pequena e as imagens não são coloridas.

3) Da editora Martins Fontes

martinsmartinscapa
 
Título: As Aventuras de Alice no País das Maravilhas,  de Lewis Carroll
Tradução: Ricardo Gouveia
Ilustração: Tony Ross
Páginas: 95
O que ele tem: ilustrações coloridas e bem bonitas. Além da fonte de texto grande, o que é ótimo para crianças que estão começando a ler. Muitos dos fatos são tratados em forma de diálogos. Veja um deles:

Que relógio engraçado – observou Alice.
Ele mostra o dia do mês, mas não mostra que horas são!
E por que seria? – resmungou o chapeleiro.
O seu relógio mostra em que ano estamos? Você já sabe a resposta para a adivinha?
Não, respondeu Alice. Qual é a resposta?
Não tenho a menor ideia, disse o chapeleiro

4) Da editora Scipione

edy1mioloedycapa

Título: Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll
Tradução: Edy Lima
Ilustração: Elizabeth Teixeira
Páginas: 72 
O que ele tem: ilustrações em preto e branco simples e com um traço que sugere que  todos os personagens são bonzinhos. A fonte do texto é média. O mais engraçado do livro é que o autor conseguiu colocar nele até mesmo pitadas da nossa cultura popular. Veja no seguinte versinho:

O Coelho Branco pôs os óculos e perguntou:
Por onde começo, Majestade?
Comece pelo princípio. Leia até o fim e então pare.
Houve um silêncio mortal na corte, e o Coelho leu os versos:
O anel que tu me deste
Era vidro e se quebrou
Vamos dar a meia volta
Porque você não nadou
Entra na roda, ninguém te achará
Ô sindô-lalá, Ô sindô-lalá,
Levou uma, levou duas, zingue-zingue-za
Bota, tira, deixa o zambele pra lá
Vamos dar a meia volta
Tudo volta ao seu lugar
Vamos dar a volta inteira
Antes dela chegar.

5) Da editora Nacional

monteiromonteirocapa

Título: Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll
Tradução: Monteiro lobato
Páginas: 143
O que ele tem: ilustrações em preto e branco, com exceção da capa, que é bem colorida. A fonte de texto é média. Simples, como a linguagem de Lobato, os diálogos vão direto ao ponto. Como este aí embaixo:

Pode me dizer que caminho devo seguir?
Isso depende do lugar que você quer ir, respondeu com muito propósito o gato.
Não tenho caminho certo.
Nesse caso qualquer caminho serve.
Servirá se conduzir para algum lugar, sugeriu Alice
Qualquer caminho conduz a algum lugar, disse o gato. Se você andar depressa e chegar.

 
6) Da Companhia Editora Nacional

espelhomonteirocapaespelhomonteiro

Título: Alice no País do Espelho, de Lewis Carroll
Tradução: Monteiro lobato
Páginas: 136

O que ele tem: ilustrações em preto e branco, mas com um traço não tão infantil. O tamanho da fonte segue o mesmo passo das imagens. A história é uma continuação do primeiro livro. Agora, Alice deve superar diversos obstáculos num jogo de xadrez para se tornar a rainha. Um dia, ela anda pela floresta e vê dois garotos sob o pé de uma árvore. Alice logo os distingue um do outro porque o primeiro tem a sílaba “dum” visível no bico do colarinho e o segundo tem a sílaba “dee”. Quem será que eram eles?

 

7) Da Companhia Nacional

monteiro1

Título: Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll
Adaptação da tradução original do Monteiro Lobato: Cristina Porto
Ilustração: Marcos Guilherme
Páginas: 46
O que ele tem: ilustrações coloridas que ocupam uma, duas páginas às vezes. Tem até algumas páginas que estão integradas aos desenhos. E isso é bem diferente do livro que Alice lia antes de cair na toca do coelho. Lembra de como começa a história do livro? Leia:

Sentada no banco do jardim, ao lado da irmã, que sempre levava um livro para se distrair, Alice já não suportava tamanha monotonia.
Um livro sem figuras e diálogos? Não vejo graça nenhuma. Um canteiro cheio de margarida? Daria um belo arranjo para enfeitar a sala…
Mas com o calor que está fazendo, só consigo sentir preguiça…

 

8 ) Da editora Scipione

capanilton

Título: Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll
Adaptação: Nilson José Machado
Ilustração: Dorotéia Vale
Páginas: 48
O que ele tem: ilustrações tridimensionais com as personagens, feitas com massinha, diferente de todas as outras versões. As cores não são vivas. Mas o tamanho da fonte do texto, bem grande, chama muita atenção. A história é bem fiel à original.

 

9) Da Editora Ática

miolonicolascapanicolas

Título: Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll
Tradução: Fernanda Lopes de Almeida
Ilustração: Nicolas Guilbert
Páginas: 119
O que ele tem: muitas ilustrações boas, coloridas e com um traço simples (mas a Alice é morena nesse livro!). A fonte de texto é bem grande. E olha só como a adaptação faz com que a gente sinta que Alice é só mais uma menina, uma amiga do colégio, talvez:

Alice não sabia absolutamente o que fazer. No seu desespero, pôs as mãos nos bolsos. Tirou um saquinho de balas e começou a distribui-las como prêmios.

 

10) Da editora Nova Alexandria

novaalexandria

Título: Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll
Adaptação: João Gomes de Sá
Ilustração: Marcos Garuti
Páginas: 29
O que ele tem: ilustrações ótimas, que chamam bastante a atenção. Algumas ocupam toda a página, outras duas páginas inteiras. O traço é feito com linhas retas bem interessantes. A fonte de texto é média. E o texto, bem regional, já que esta Alice é contada em cordel… Leia um pouquinho aí embaixo:

Esse chapeleiro louco
Fala igual tufão
O seu chapéu reluzia
Como as noites do sertão
Pois o dito era enfeitado
Com o céu estrelado
Do chapéu de Lampião

 

11) Da editora Cosac Naify

cosaccosaccapa

Título: Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll
Tradução: Nicolau Sevcenko
Ilustração: Luiz Zerbini
Páginas: 168
O que ele tem: as ilustrações mais bonitas, feitas com cartas de baralho pelo artista plástico Luiz Zerbini. A versão é mais adulta (diga aos seus pais que este livro é para eles!).

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.