Para ler e voar

Estadão

20 de março de 2013 | 06h50

passaros1.jpg

(Por Aryane Cararo)

Primeiro, era só a paisagem. Um deserto de areia cruzado por uma estrada vazia. Depois, apareceu o movimento. O caminhão vermelho vinha rasgando o imenso chão amarelo cada vez mais perto até chegar a um desfiladeiro. Então, surge o elemento humano. Um homem de macacão azul sai do caminhão e abre a caçamba. Em seguida, acontece a magia: vários pássaros de cores diferentes saem em revoada, livres para o céu azul. Mas ainda falta o detalhe: um pássaro negro pequenino fica escondido na caçamba. Não quer sair. Ao que parece, não sabe voar. Por fim, vem a paciência do homem ao tentar ensinar e encorajar a ave pequenina. Estabelece-se ali uma relação de amizade e confiança. E, num salto, o pássaro voa. Mas vai deixar o amigo? Não! E aí vem a segunda magia: os pássaros fazem o homem voar.

Os Pássaros, este livro de ilustrações muito lindas da artista suíça Albertine, não tem palavras ao longo das páginas. É você quem as constrói. Eu construí assim. Como será que você construiria? Antes de fazer o exercício, leia com atenção o que o autor suíço Germano Zullo escreve na página anterior ao começo das ilustrações. “Não existe tesouro maior do que os pequenos detalhes. Um único desses detalhes e suficiente para enriquecer o instante que passa.” É, esse livro faz a gente voar. Não é à toa que ganhou prêmios na França  (Prix Sorcières 2011) e nos Estados Unidos (The New York Times Best Illustrated Children’s Books 2012, algo como o melhor livro ilustrado para crianças eleito pelo jornal The New York Times, em 2012).

passaros2.jpeg

Os Pássaros. Autores: Germano Zullo e Albertine. Editora 34, R$ 39.