Sem medinho

Estadão

04 de agosto de 2012 | 07h00

esq2.jpg

(Por Aryane Cararo)

Monstros assustam, estão sempre querendo fazer maldades e quase não têm problemas (a não ser quando o mocinho chega e acaba com o susto). Geralmente é assim, não é? Pois na coleção Meus Monstros, da editora FTD, não tem nada disso. O vampiro, a múmia, o esqueleto e o homem do saco que ali aparecem estão cheios de problemas. E nem são tão assustadores assim. Quer dizer, eles não parecem assim tão maus.

A coleção, escrita pelo espanhol Enric Lluch e traduzida no Brasil pela escritora Heloísa Prieto, mostra os monstros de um jeito que nada tem a ver com os contos de terror. Eles acabam sendo até engraçados. Leia um pouco mais sobre os quatro livros que serão lançados na 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 9 a 19 de agosto.

 

 esq1.jpg

O Esqueleto

Ossudinho era um menino diferente. Ele não tinha carne, nem pele, era só ossos. É que ele pertencia à família dos esqueletos e, lá, todo mundo já nasce só com osso. Neste lugar, criança vai para a escola para aprender a sentar sem se desmontar, a correr sem perder nenhum pedaço e a  conhecer todos os nomes dos ossos. Mas Ossudinho, um dia, descobriu o futebol e ficou obcecado com isso: precisava jogar futebol. Assim, um  dia, ele invadiu um jogo de meninos normais e, puxa, você já pode imaginar a confusão. A história do espanhol Enric Lluch é simples, mas legal. E as ilustrações da espanhola Mercè López são tão lindas que dá vontade de ficar descobrindo ossinho por ossinho.

 vamp1.jpg

O Vampiro

Já pensou o que faz um vampiro sem dentes afiados? Não consegue morder ninguém, não é? Pois Ladislau estava sofrendo deste problema. Ele bem que tentou encontrar um consultório dentário, mas não havia dentista que quisesse afiar seus dentes. Vai que Ladislau resolve testar os dentes pontudos ali mesmo! Mas se não pode morder ninguém, o que será que vampiro come? Descubra neste outro livro de Enric Lluch, que tem ilustrações incríveis do argentino Fernando Falcone.

 saco1.jpg

O Homem do Saco

Ele continua feio, mas não assusta mais as crianças. E ficou exigente: não pega mais menino ou menina magrinhos, porque perde muito tempo tentando fazê-los engordar. Você já viu um Homem do Saco assim? Pois ele existe neste livro de Enric Lluch, com ilustrações muito, muito boas do espanhol Miguel Ángel Díez.

 mum1.jpg

A Múmia

Depois de muitos anos no Museu, a múmia descobre que seus dias de descanso estão ameaçados e decide fugir para o Egito. Tenta o ônibus, o táxi e chega a ser até colocada em uma ambulância, confundida com um paciente enfaixado (e parece não entender que o Egito é muito longe dali). O que será que acontece com ela depois de tantas aventuras? Enric Lluch conta e o argentino Pablo Tambuscio ilustra.