Sem obras à noite

Estadão

15 de abril de 2013 | 07h00

caramelo.jpg

(Por Aryane Cararo)

Guindaste, betoneira, basculante, buldôzer, escavadeira, esses são os personagens de Parem de Construir, É Hora de Dormir. O livro é bem diferente dos que estamos acostumados. Afinal, são poucos os que colocam esses veículos de canteiro de obras como protagonistas de uma história.

Todo em rimas, ele fala sobre o que acontece quando o sol vai embora e o ritmo agitado das obras dá lugar para o sono. Na história todos dormem e tiram seu merecido descanso depois de um dia duro de trabalho (a coitada da betoneira chega a ficar tonta de tanto rodar). Mas eu desconfio que, na vida real, na cidade grande, eles já não dormem mais e são obrigados a trabalhar sem parar. Você também acha isso?

Parem de Construir, É Hora de Dormir. Texto: Sherri Duskey Rinker. Ilustrações: Tom Lichtenheld. Caramelo, R$ 44,90.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.