Um pirata incomoda muita gente, dois piratas…

Estadão

20 Abril 2012 | 07h04

piratas.jpg

 

(Por Aryane Cararo)

Pirata é sujo, malvado e perigoso, não é? Pois era o que todo mundo de Mar-Nublado, uma cidade com 2.222 habitantes, pensava. “Eles usam roupas velhas e chapéus surrados. E me contaram que os seus navios estão de ratos infestados!”, dizia uma vizinha. “Os dentes deles são pretos e as unhas também!”, falou outra. Todos estavam de acordo: não era bom ter piratas numa cidade tão arrumadinha e certinha.

Quer dizer, quase todo mundo. Porque Matilda, uma menina que sentia falta de mais crianças para ser amiga, achou que eles eram bem legais, especialmente o Jim Júnior, um menino pirata. Ela foi a única amiga da família Bandeira-Pirata enquanto eles estiveram em terra firme (é que lugar de pirata, você sabe, é no mar e eles só ficaram numa casa enquanto o navio deles era consertado). Sim, eles foram embora. Mas, antes, deixaram uma surpresa para os vizinhos, para provar que eles não eram tão maus assim.

Será que eles mudam a opinião sobre a família dos mares? Isso você lê no livro Os Vizinhos Piratas, de Jonny Duddle, que tem ilustrações superlegais e um final irônico. Não sabe o que é irônico? Bom, se puder, leia o livro primeiro antes de perguntar a seu pai o significado (vai ficar mais fácil entender).

Os Vizinhos Piratas. Autor: Jonny Duddle. Editora Brinque-Book, R$ 39.