Um sonho estranho

Estadão

21 Abril 2012 | 06h52

6catarina.jpg

“Maria tem 10 anos e ela mora com a mãe, Roxane, em uma casa pequena. Um dia, acordou atrasada para ir à escola e ficou com muito medo da Veronice brigar, pois Maria ficou sabendo que a Verô era super gente boa.

Então, em um outro dia perdeu a hora novamente. Quando chegou à escola, disse para a orientadora Malu que teve um sonho muito estranho. Malu perguntou assim:

– Menina, que sonho foi esse?

– É que, que… Foi assim: sonhei que morava em um grande castelo na cidade de São Paulo e que tinha um jardim enorme no meu quarto. Tinha também um belo papel de parede do Justin Bieber. O papel foi ficando velho e caiu bem em cima da minha cama. Tivemos, então, que trocar o papel de parede.

Sendo assim, fomos comprar. Minha mãe começou a procurar outros e achamos um só de natureza. Aí a minha mãe disse assim:

– Olha lá, aquele é bonito, cheio de gotas de água e uma piscina ao lado. Fiquei feliz da vida.

Voltamos para a casa e fui correndo falar para as minhas amigas. Quando comecei a falar, um monte de meninos apareceu.

Eu disse:

– Falamos depois, e fechei o vidro na cara deles.

Quando fui para casa, a comida já estava pronta. Fui brincar com minhas amigas e todos concordaram de brincar de contar histórias de era uma vez, até os meninos, e as meninas pensaram que eles não iam concordar .

Falei para a Malu assim:

– Malu, esse foi o meu sonho maluco desse dia e para sempre vou lembrar dele.”

 

Catarina Zanetti, 10 anos

 

Esta é uma história produzida por um dos alunos da professora Veronice Leal, do 5º ano do Colégio Santa Maria, em São Paulo, que aceitou o desafio do Estadinho de criar uma história usando as palavras da nuvem de tags publicada na edição de 24 de março.