Vai começar o Circuito Estadinho

Estadão

29 de maio de 2010 | 07h00

No próximo sábado, dia 5, vai começar o Circuito Estadinho. Como assim? Isso quer dizer que todo sábado à tarde o Estadinho vai preparar uma atividade diferente para você, sempre em uma das lojas da livraria Cultura.

No primeiro encontro, a contadora de histórias Ana Luísa Lacombe vai levar seu violão e cantar músicas e contar lendas e simpatias de Festa Junina. Vai ser dia 5, às 16 h, na livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos. Nos outros sábados vai ter histórias diferentes, teatrinho, música e oficina de artes com o professor Sassá. Legal, né?

Quer saber mais sobre o que vai acontecer no dia 5? Leia a entrevista que a gente fez com a Ana Luísa.

ana

Ana, o que você preparou para o Circuito Estadinho?
Eu achei que era legal explicar porque se comemora festa junina, o que são os três santos que a gente fala. Por isso, vou levar uma lenda de cada santo. O de São João é a origem da fogueira. É a história de que Isabel estava grávida e combinou com Maria, a mãe de Jesus, de acender uma fogueira quando o filho João nascesse. Também conto uma lenda de São Pedro, bem engraçada. E tem a que explica por que Santo Antônio é o santo casamenteiro. É uma lenda de Minas Gerais, de uma menina que queria casar e nunca conseguia. Até que ela joga o santinho pela janela e ele cai na cabeça de um rapaz.

Eu ouvi falar que você vai ensinar umas simpatias. Como assim?
Eu levo uma cestinha com várias simpatias e as pessoas sorteiam. Tem umas super engraçadas.

Você gosta de fazer simpatias?
Adoro. Quando era menina, com uns 10 anos, você já começa a pensar em namorado, mas não namora nada, né? Daí você quer saber com quem vai casar. Eu adorava ir em festa e fazer a simpatia do ovo no copo.

Ovo no copo? Como faz?
Você tem que pegar um copo virgem. Aí você enche ele de água, pega um ovo, quebra ele sem estourar a gema e joga só a clara dentro da água. Tira a gema. Depois, deixa no sereno. No dia seguinte, você vai ver que forma aquela clara fez na água. Se ela fez a forma de um véu, você vai casar. Se ela fez a forma de um navio, você vai viajar. Se ela fez a forma de igreja, você também vai casar. E se ela fez a forma de cruz, aí você vai morrer (brincadeirinha!).

Quais foram as formas que fizeram para você?
A de véu. Mas não deu muito certo, viu? Eu casei duas vezes e separei duas vezes.

E que mais vai ter no dia 5?
Eu conto ainda a história de como surgiu a pipoca doce, que é ótima. É do Pipoco, uma pipoca que se apaixona pela maçã do amor. E a última é a do bumba-meu-boi. Eu falo que no Nordeste se comemora o São João do outro jeito e conto um pouco sobre o boi, que existe desde o século 18. Até toco uma música naquele pandeirão de couro.

Quer ver? Então, não perca: dia 5 de junho, às 16 h, na livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos (Av. Nações Unidas, 4.777, São Paulo)

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.