Venha contar histórias

Estadão

24 de junho de 2010 | 18h34

Você é bom de ajudar a criar histórias? Então coloque as ideias para ferver e vá para o Circuito Estadinho. Neste sábado, dia 26, a atriz Kiara Terra vai começar a contar um história sobre a menina que tinha os pais-crianças e vocês vão terminar de contá-la juntos. Vai ser na livraria Cultura do Shopping Market Place, às 17 h.

kiarablog

A atriz vai levar uma mala cheia de trecos e cacarecos para que vocês possam recriar a história. Recriar sim, porque essa história já foi criada pela própria Kiara no livro A Menina dos Pais-Crianças. Ah, você não sabe o que é um pai-criança? Então leia a entrevista logo abaixo e continue ligado na programação do Circuito Estadinho. Toda semana tem uma atividade diferente: teatro, música, experiência científica, oficina de artes, histórias…

Kiara, o que fez você escrever um livro?

Eu tenho uma filha de sete anos e, um dia, ela reclamou que fez a medição na escola e viu que ela era a criança menor e a mais magra. Eu fiquei muito desconcertada. Elogiei, falei das suas qualidades, mas ela precisava ser acolhida. E para fazer isso, precisei me lembrar de quando eu era pequena: das situações em que eu também não me senti encaixada… Lembrando disso, eu me lembrei dos meus pais, que eram pais-crianças. E aí escrevi isso no livro, de como a gente não é de um tamanho só. Cada adulto carrega dentro de si a criança que já foi e cada criança tem o adulto que ela vai ser no futuro.

Você disse que tinha pais-crianças, como assim?

Ah, vocês têm de ir na apresentação para saber o que é! São pais que não cabem muito no mundo adulto, que têm um pouco de dificuldade com as coisas práticas da vida. São pais muito imaginativos, muito brincalhões. E que, por outro lado, têm dificuldade com as questões concretas. Todo pai e toda mãe tem um lado criança. 

Quando seus pais foram crianças com você?

Meu pai brincava muito comigo, contava muita história. A gente tinha um espaço de trocas muito intenso, onde podíamos criar… Já a minha mãe vivia intensamente o presente. O desejo das mães é sempre de abrir o mundo para que os filhos caibam dentro. Mas não adianta. Às vezes, a gente quer um sapato na loja e não tem o número. E não adianta levar um número menor porque vai doer o pé. Mas a mãe-criança leva o número menor, mesmo que a criança use o sapato só por uma semana.

Agora que você já entendeu o que são pais-crianças, apareça no Circuito para dar suas ideias!

 

Circuito Estadinho: Contação de histórias com Kiara Terra. Sábado (dia 26), às 17 h, na livraria Cultura do Shopping Market Place (Av. Dr. Chucri Zaidan, 902, Vila Cordeiro, São Paulo). Grátis.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.