Guerra da milícia

Estadão

16 Janeiro 2009 | 18h55


Foto: Wilton Júnior/AE

A guerra das milícias não tem limites no Rio de Janeiro. Desta vez a vitima foi um membros da própria organização. Presidente da Associação de Moradores da Gardênia Azul, conhecido como “Marcão da Gardênia Azul”, foi assassinado na comunidade localizada na Zona Oeste da cidade, onde ele controlava alguns serviços da milícia. Ele era proprietário de um dos imovéis que foram demolidos durante a operação Choque de Ordem, no Recreio dos Bandeirantes, e que teria vendido o mesmo imóvel para várias pessoas. O curioso que populares cobriram o corpo da vítima com um galhardete de propaganda política do Delegado Fernando Moraes eleito vereador.