TEMPESTADES

Estadão

10 de março de 2009 | 11h33

Por: Dida Sampaio, Repórter-fotográfico do Estadão, Sucursal Brasília:

Estava exausto após uma semana tumultuada no Congresso. Na tarde de sexta feira (06/03), depois de editar fotos de uma reportagem de domingo, a pedido do meu editor de fotografia, Wilson Pedrosa, passava de carro pela Esplanada dos Ministérios quando percebi uma tempestade se formando em cima do Congresso Nacional. Renovei a energia no mesmo instante. Parei o carro, peguei a minha câmera, Mark III, ajustei o ISO 3200, coloquei a velocidade do obturador em 1/100 e uma abertura de 2.8 no diafragma. Comecei a clicar os primeiros raios na frente do prédio.
Tive um momento de susto. Um raio caiu em uma árvore a pouco metros de onde eu tinha estacionado o carro. Com uma súbita energia, continuei disparando minha câmera; capturei uma sequencia de raios caindo. Não satisfeito, fui para a parte de trás do Congresso. Ali registrei a imagem que sairia publicada na primeira página do jornal do dia seguinte.
A cobertura naquela semana me dava liberdade para usar os raios registrados pela Mark III como metáforas dos fatos políticos da semana – a queda do ex-diretor do Senado Agaciel Maia, o discurso do senador Jarbas Vasconcelos contra seu próprio partido, o PMDB, a vitória do ex-presidente e também senador Fernando Collor para comandar a Comissão de Infraestrutura e a volta do senador Renan Calheiros à cena política com as articulações em benefício do grupo do senador José Sarney. Mesmo com tantos raios na política, eu preferi enxergar na foto publicada pelo jornal apenas a força e a beleza da natureza.
Dida Sampaio


Foto publicada na primeira página do Estadão de 07/03/2009.



Fotos: Dida Sampaio/AE

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.