Comprar pela internet. Muito fácil, mas é seguro?

guiasoesp

07 de agosto de 2012 | 16h21

Rápido, fácil, moderno, mas será que é seguro? A era digital criou alguns públicos distintos quando o assunto é e-commerce. Alguns viciados em comprar pela internet e não conseguem mais fazer outro tipo de compra, os mais moderados, que até compram, mas também preferem lojas físicas e os mais conservadores, usam a internet para vários fins, menos realizar compras, esses são mais preocupados com a segurança. Isso é importante, então vejam a matéria a seguir sobre segurança na internet, boa leitura a todos!

Preocupação

O povo brasileiro ainda é o mais preocupado em comprar pela internet. Mais de 60% dos consumidores se preocupam com itens como segurança e privacidade na hora de fazer suas compras por meio digital, segundo o Estudo Edelman de Segurança de Dados e Privacidade 2012.

Notícias como “Twitter da Reuters é invadido e tuítes falsos são enviados” ou  informações do tipo “tive meu cartão clonado ao comprar pela internet”, preocupam alguns consumidores. Até que ponto temos o controle de como nossas valiosas informações pessoais e dados bancários são usados pelas empresas?

Privacidade: podemos exigi-la na internet?

É fato que, atualmente, até mesmo os não muito fanáticos pelos meios digitais, se tornam de alguma forma, dependentes da internet. Seja para utilizar uma simples conta de e-mail, uso de redes sociais ou compras.

Para qualquer coisa que fazemos no mundo virtual, como por exemplo, abrir uma conta de e-mail ou realizar um cadastro em determinado site, é necessário informar nossos documentos (CPF ou RG), portanto, assim como a internet facilita em muito nossa vida, ela também apresenta perigo quando o assunto é segurança e privacidade. Qual a garantia que temos que nossos valiosos dados pessoas serão guardados e não vendidos ou utilizados para outros fins.

Além disso, não nos esqueçamos de falar também das redes sociais, que, apesar de ser ótimas para relacionamentos interpessoais, para fins corporativos, lazer, trabalho, enfim, uma série de coisas, também nos expõe altamente a riscos e, neste caso, mais graves ainda, pois dependendo da nossa postura nas redes, estamos passíveis de atos como, sequestros relâmpagos, por exemplo.

Portanto, é fato que exigir privacidade na internet é algo bem complicado, é um risco que temos que assumir.

Legislação

O Brasil, infelizmente, ainda não tem uma legislação específica para crimes de internet, o que nos dá uma impressão de abandono no mundo virtual. Para se ter uma ideia, existem propostas de lei em tramitação há mais de dez anos. Talvez esse seja o motivo do brasileiro ainda ter muito o “pé atrás” quando o assunto é e-commerce.

Dicas de uma compra segura

Apesar dos riscos, é muito cômodo sim, comprar pela internet, por vários motivos: rapidez, facilidade, melhores preços, maior disponibilidade de itens, etc e não precisamos ser radical e levantar da bandeira do “comprar pela internet, nunca”. Por isso, separamos abaixo, algumas dicas de uma compra segura:

–  Veracidade da empresa ou site do qual você pretende efetuar a compra, ela existe mesmo? Faça uma pesquisa, de preferência encontre pessoas que já compraram pelo menos uma vez pelo canal.

–  Faça uma pesquisa em sites de reclamação de consumidores, assim você tem uma ideia dos problemas que tal empresa tem com relação aos clientes;

–  Prefira sites que também possuam lojas físicas;

–  Percebe se o site ou loja tem aspecto profissional, lay-out, informações, fotos, isso por que, sites feitos por golpistas não tem aparência profissional.

–  Cuidado especial com sites de vendas livres, os tipos “todo mundo vende tudo”, a probabilidade de se dar mal nesses canais é muito grande.

– Verifique a presença de um cadeado no seu navegador de internet, que pode ser visto na barra de endereços ou na barra de status do seu navegador (Internet Explorer, Mozilla Firefox e outros), é ele que  garante a segurança dos seus dados.

– Se você tem receio em colocar os dados do seu cartão de crédito, utilize a opção de boleto bancário e pague sua compra diretamente no banco;

E para finalizar, nossa segurança na internet não deve se limitar apenas às compras, mas de um modo geral, a nossa vida pessoal também, portanto, evite surpresas futuras. Ações simples, como evitar a exposição excessiva pessoal e de parentes através de fotos e vídeos, além de verificar sempre a veracidade dos sites são formas de prevenção que devem ser adotadas por todos.

Fontes: comScore, redação interna.