Curtas do Dia a Dia

Guias Oesp

22 Junho 2011 | 09h09

Aeroportos – Construtoras querem parcerias internacionais

Andrade Gutierrez, Carioca Engenharia, Camargo Corrêa, Galvão Engenharia e Odebrecht travam uma corrida para fechar parcerias com operadoras internacionais, de olho na privatização dos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília. O movimento é visto como inevitável por especialistas no setor, porque falta experiência das empreiteiras em operações aeroportuárias. “Nossas construtoras têm excelente engenharia de grandes obras e competitividade. Mas em operação aeroportuária não são especialistas”, diz o professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) Marco Aurélio Cabral. A Andrade Gutierrez já firmou parceria com a Fraport e a Galvão Engenharia estaria em conversa com a Munich Airport, ambas alemãs. A Carioca Engenharia fechou com a Aéroports de Paris, operadora do Charles-de-Gaulle e do Orly. As companhias
aéreas TAM e Gol também querem compor os grupos que disputarão o leilão. Mas terão de ter regras, pois são ao mesmo tempo clientes e sócias da operação.

Consumo – Vendas de material de construção crescem 2,5% até maio

A pesquisa mensal realizada pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), em parceria com o Ibope Inteligência, apontou que o varejo de material de construção teve, em maio, uma queda de 6% sobre abril. No acumulado do ano, o setor apresenta crescimento de 2,5%. Já na relação dos últimos 12 meses, o crescimento foi de 7,5%. O setor de fios e cabos de aço foi o de melhor desempenho no mês. Os de cimento, argamassas e tubos e conexões tiveram queda em relação a abril e metais sanitários e cerâmicas se mantiveram estáveis. A entidade estima fechar o ano de 2011 com 8,5% de crescimento sobre 2010.

Custos – Inflação é a mais alta desde 1995

A inflação na construção civil, de 2,94% do INC -DI da FGV de maio, foi a mais intensa desde junho de 1995 (3,12%). De acordo com o coordenador de Análises Econômicas da fundação, Salomão Quadros, dois efeitos
levaram a este patamar atípico: o aquecimento no setor e a concentração em um período curto de tempo de reajustes de mão de obra em Brasília e São Paulo.

Negócios – Feirão da casa própria movimenta R$ 10 bilhões

A 7ª edição do Feirão Caixa da Casa Própria bateu recorde de volume de negócios, ao movimentar mais de R$ 10 bilhões, entre contratos assinados e encaminhados, segundo informou a Caixa Econômica Federal. Foi o melhor resultado desde o início do evento, em 2005. No ano passado, foram R$ 8,4 bilhões. O Feirão aconteceu em 13 grandes cidades brasileiras e mais de 457 mil pessoas passaram por ele. A última cidade foi Florianópolis que encerrou o evento atingindo volume de negócios superior a R$ 400 milhões, com mais de
15 mil visitantes. São Paulo recebeu 73 mil pessoas e movimentou R$ 2,025 bilhões e o Rio de Janeiro teve mais de 66 mil visitantes, com movimento de R$ 1,16 bilhão. Este ano, até junho, a Caixa assinou no total
431.755 contratos habitacionais, somando R$ 29,15 bilhões em financiamentos.

Essas e outras notícias na próxima Edição da Revista Oesp Construção – Em breve!