Fabricantes de bebidas farão investimento recorde de R$ 7 bilhões

Guias Oesp

23 de fevereiro de 2011 | 09h28

O aporte será destinado ao aumento de produção e supera os R$ 6,6 bilhões investidos em 2010, até então recorde no setor. O investimento visa garantir o abastecimento, uma vez que os mercados de bebidas alcoólicas e não-alcoólicas cresceram, respectivamente, 6,6% e 6,8% em volume no ano passado.Um dos destaques do segmento é a categoria de refrigerantes, cujas vendas subiram 9,9% até agosto de 2010, segundo a Nielsen. A expectativa é de novo crescimento em 2011. “Com alta de demanda e mais incentivos por parte do governo, os empresários se animam a investir e ampliar a produção”, diz Fernando Bairros, presidente da Afrebras (Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil). As perspectivas são boas também para sucos, chás e refrescos em pó.De todo o investimento em produção, a região mais beneficiada é o Nordeste. Foi investido por lá, em 2010, cerca de um terço do valor aplicado em todo o Brasil. As razões são o aumento de consumo, impulsionado pelo avanço na renda da população.

Fonte: Brasil Econômico

Empresas de Bebidas – Fab – Guias Oesp

Empresas de Bebidas – Importadores – Guias Oesp

Siga-nos em nosso Twitter: @GuiasOESP

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.