Massas instantâneas e biscoitos terão teor de sódio reduzido.

Guias Oesp

27 de outubro de 2011 | 17h02

O teor de sódio em 16 categorias de alimentos industrializados deverá ser reduzido a partir de 2012. O Ministério da Saúde assinou em abril deste ano termo de compromisso com associações representativas do setor produtivo de alimentos no qual foram pactuadas metas de redução do teor máximo de sódio por parte da indústria. O consumo excessivo está associado a doenças cardíacas e problemas renais.

A redução será feita aos poucos. Os primeiros alvos são massas instantâneas, pães de forma e bisnagas. De 2012 a 2014, eles terão de reduzir em até 30% o teor de sódio. O processo deve ser concluído em 2020. Ao longo dos últimos meses foram discutidas metas de redução para outros alimentos (pão francês, bolos, misturas para bolos e salgadinhos). Houve consenso entre governo e setor produtivo e deve ser assinado novo termo de compromisso brevemente, mas as metas ainda não foram oficializadas.

Para as demais categorias, serão realizadas seguidas reuniões técnicas até o final de 2011 no sentido de pactuar suas metas de redução também. A pactuação de metas visa contribuir para a redução da ingestão de sódio pela população brasileira para menos de 2000mg (2g) por habitante/dia (equivalente a menos de 5g de sal) até 2020, por meio de uma redução gradual, voluntária e sustentável, com metas bianuais até lá.

Além de influenciar no sabor, o sódio é usado também como conservante. A indústria ainda estuda uma forma de substituir o ingrediente. “Ou a indústria abraça a redução do sódio no alimento deles ou não teremos mais como recomendar os industrializados”, diz a pesquisadora Renata Padovani, do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação (Nepa), da Universidade de Campinas (Unicamp), membro da equipe técnica que coordena, em âmbito nacional, a elaboração da Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (Taco).  Segundo ela, sozinho, é praticamente impossível que o consumidor consiga fazer esse controle.

“Atualmente, muitas indústrias já estão desenvolvendo produtos com esse apelo mais saudável, a fim de atender a necessidade dos consumidores mais exigentes”, diz a nutricionista Alessandra Coelho. Em nota, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (Abia), Edmundo Klotz, afirmou que a indústria se propõe a reduzir gradualmente o uso do sódio em seus produtos a fim de promover melhor qualidade de vida à população.

Fontes: Ministério da Saúde / Abia

Gostou da matéria, então participe, nos envie o seu comentário ou sugestão de matéria.