NEGÓCIOS NA PRAIA

Guias Oesp

10 Outubro 2011 | 16h24

Apartamentos com construções sólidas, acabamentos contra maresia e sustentáveis são uma tendência nas regiões litorâneas brasileiras.

A construção civil no Brasil tem crescido a passos largos nos últimos anos e alguns nichos chamam a atenção dos empresários do setor e do público. É o caso do mercado de construções em cidades litorâneas, empreendimentos ideais não só para aqueles que desejam morar perto da praia como também investir em um segundo imóvel. Neles vislumbram momentos de descanso e confraternização com a família e amigos, em fins de semana, feriados e férias.

Alguns investimentos preconizam também o crescimento de cidades como Santos, no litoral paulista, que promete movimentar sua economia em razão dos diversos projetos da Petrobras para a exploração do pré-sal. A cidade, onde está localizado o maior porto da América Latina, vem ganhando complexa infraestrutura para atender a expansão do porto e a instalação das bases da estatal, o que tem estimulado
e valorizado o mercado imobiliário local.

Diante desse cenário não só as construtoras e incorporadoras locais brigam por terrenos na cidade, como outras maiores, de outros Estados. A Cyrela São Paulo é uma delas. A incorporadora lançou, no fim de 2010, o Wave, seu primeiro projeto de salas comerciais no bairro do Valongo.

O empreendimento está localizado a menos de uma quadra das futuras instalações da Petrobras, na nova orla de Santos. “A velocidade de vendas foi excelente. Todas as unidades foram vendidas em 60 dias”, diz Rosane Ferreira, diretora de incorporação da empresa sobre o empreendimento que ocupa dois mil metros  quadrados de área em uma torre com opções de plantas de 42 a 66 metros quadrados, além de junções e unidades duplex na cobertura, totalizando 210 unidades.

O projeto arquitetônico foi desenvolvido pelo escritório MCAA e dispõe do moderno conceito de Office Facilities – gerenciamento de serviços e instalações empresariais – que vão da gestão e conservação patrimonial até a organização de reuniões e eventos. Os serviços como concierge (profissional que controla a entrada e saída de pessoas no prédio), help desk (apoio a usuários para suporte e resolução de problemas técnicos e de informática) e central de limpeza estão inclusos na taxa condominial, mas as opções pay-per-use (cobrança de serviço pelo seu uso real durante um período) como pacotes semanais de limpeza, serviços de entrega, suporte de decoração, courier (entrega de documentos e encomendas), entre outros, também poderão ser contratados.

Assunto interessante, né? Então continue lendo em www.revistasoesp.com.br