PMEs paulistas apresentam desempenho recorde.

Guias Oesp

14 de fevereiro de 2011 | 10h44

As micro e pequenas empresas do Estado de São Paulo fecharam 2010 com o melhor resultado da série histórica da pesquisa Indicadores Sebrae-SP, iniciada em 1998. As MPE’s paulistas fecharam o ano com receita total de R$ 305,8 bilhões, aumento real, descontada a inflação, de 9,6% ante 2009.

Em termos de comparação, o faturamento das MPE´s superou até mesmo a alta do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. O número oficial do PIB do ano passado ainda não foi divulgado, mas os analistas de mercado estimam um crescimento de 7,61% sobre 2009.

A pesquisa Indicadores Sebrae-SP ainda apurou que as micro e pequenas empresas faturaram R$ 30,7 bilhões em dezembro de 2010, alta de 19,2% ante o mesmo mês do ano anterior, o que representou o 15º mês consecutivo de aumento de receita real e o melhor resultado mês na série histórica do estudo.

O que continuou puxando a alta do faturamento foi o setor de serviços, que cresceu 22,6% no mês, seguido pelo comércio (22,5%) e pela indústria (5,7%).

O coordenador do estudo, Pedro João Gonçalves, explica esse crescimento por dois fatores: a evolução do consumo interno, impulsionado pela expansão do emprego e da renda e o chamado carregamento estatístico, a fraca base de comparação de 2009.

Expectativa – Em um ano em que também se espera crescimento da economia, no entanto mais modesto que em 2010, os donos de pequenas empresas apostam na manutenção dos bons resultados.

Para 44% dos entrevistados, haverá manutenção na receita da empresa, no primeiro semestre deste ano. Já 47% acreditam que haverá manutenção no nível de atividade da economia nacional, no mesmo período.

“A expectativa é que 2011 seja também um ano positivo. A expansão do emprego e da renda e, consequentemente, do consumo, continuará criando oportunidades para micro e pequenas empresas. Dá para projetar que o faturamento das MPE’s seja crescente, na mesma proporção do PIB. E, em 2011, as pequenas vão seguir criando a grande maioria dos empregos no País”, explica o diretor superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano.

ABC e interior – Comparando as regiões do Estado, o interior ficou com o maior destaque no ano, faturando 11,4% a mais que em 2009. Em dezembro, a receita ficou 16,2% maior que no mesmo mês do ano anterior. Por outro lado, o Grande ABC registrou a maior queda, tanto no faturamento em dezembro de 2010 (0,8%), como no acumulado do ano (1,5%). Na capital, a progressão do faturamento foi de 6,7% em dezembro e de 7,5% no ano.

Fonte: Porta Ipesi

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.