Quem está solteiro? Parabéns, hoje é seu dia!

guiasoesp

15 de agosto de 2012 | 15h54

Amigos leitores, talvez muitos não saibam, mas hoje é comemorado o dia do solteiro. Um público que cresce a cada dia e com potencial importância no mercado de consumo, aliás, parece que ninguém mais está querendo casar, né? Então o foco é nos solteiros!

São vários os fatores do estado civil “solteiro”, divórcio, mudanças de capital em função de estudo ou trabalho, muitos não conseguem achar a tão sonhada cara metade ou até por opção própria mesmo. Mas, pesquisas revelam que o principal fator que aumenta esse número é a maior independência das mulheres.

Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, esse número só cresce e o mercado de consumo tem que acompanhar esse crescimento e focar nesse nicho, que, diga-se de passagem, são excelentes e ávidos consumidores. Ainda conforme indicativos do IBGE são quase 90 milhões de solteiros no Brasil, sendo 52% mulheres e 60% homens.

Os solteiros e a economia

Os gastos pessoais dos solteiros chegam à casa dos R$ 418 bilhões por ano. Esse número é baseado em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad em 2009) do IBGE.

Até pelo fato de não terem os mesmos compromissos financeiros do que os pais de família, como gastos com educação dos filhos, saúde da família e listas enormes de compras no supermercado, os solteiros podem gastar mais. Os que ganham, em média, dez salários mínimos, movimentam a economia e fazem o mercado de produtos para solteiros ou unipessoais, como também são conhecidos, crescer 6% ao ano.

“O gasto de um solteiro está concentrado em lazer e outros serviços”, afirmou Fábio Machado. “Com o mercado aquecido, investir nos solteiros da classe C é um excelente negócio”, disse.

Em busca de praticidade, facilidade e rapidez, esse público é responsável por 40% do consumo de produtos individuais, principalmente os alimentícios. E os supermercados aproveitam essa onda, ampliando a oferta de produtos em porções menores para atender esse público.

E a variedade é grande, são produtos como pizza, lasanha, feijoada, sopa, estrogonofe, frango xadrez e yaksoba pré-prontos. Em alguns mercados é possível até comprar meio pão ou um panetone pequeno. No hortifruti, há maçãs, laranjas e folhosos escolhidos, limpos e embalados, prontos para comer.

Na lista de gastos dos solteiros está também os gastos com a vida noturna, muito mais intensa para esse público e aqui, podemos falar de baladas, restaurantes, cinemas, etc.

E também não podemos esquecer-nos dos altos gastos com vestimentas e acessórios de moda, aí entra também o fator emocional que, para fins de consumo é um grande aliado. O “status” solteiro, para alguns, exige uma maior produção, seja pela busca de um parceiro ou para sentirem-se bem com eles próprios, enfim, esse mercado também agradece.

O mercado imobiliário para eles

Os solteiros são um nicho promissor pro segmento imobiliário. Eles procuram por imóvel menor, logo mais barato, geralmente com poucos cômodos e, às vezes, já mobiliados, com área de lazer e também boa localização. De acordo com as imobiliárias, apartamentos compactos de 60 a 70m² são a grande preferência desse público.

Em grandes capitais, as pessoas solteiras que vem em busca de estudo,  precisam de um lugar para morar. Com isso, o segmento cresce cada vez mais.

Então leitores, podemos perceber a força desse mercado e o quanto é investido nele!

Gostou da matéria? Participe conosco, sugira, critique, forme sua opinião!