Semana Rio planeja “ilha de negócios” com apoio das prefeituras.

Guias Oesp

13 de junho de 2012 | 15h26

Os organizadores da Semana Rio Industrial, programada para agosto deste ano, no pavilhão do Riocentro, planejam fechar acordos comerciais que possibilitem às prefeituras da Grande Rio comprar espaço nas feiras e cedê-las às empresas de cada município. O modelo segue o padrão das “ilhas de negócios” erguidas em eventos tecnológicos e também nas feiras de Metal Mecânica de São Paulo e do Paraná.

De acordo com Cássio Dresch, diretor comercial da Diretriz Feiras e Eventos, empresa promotora da Semana Rio Industrial, estandes de negócios nos moldes propostos obtiveram grande êxito durante a Ferramental, feira de máquinas e ferramentas do Mercosul, realizada em agosto do ano passado, em Curitiba.

“Após várias reuniões com a prefeitura e Associação Comercial de Pinhais, chegou-se à conclusão de que a melhor forma de divulgar as pequenas e microempresas do município seria criar um espaço único, financiado pela administração, onde oito empresas participariam do que se chamou ‘rodada de negócios’”, diz Dresch. “O sucesso foi tão grande, com tal volume de contatos, que algumas empresas decidiram reservar espaços próprios para a nova edição da feira no ano que vem”, completou.

Estande de 46 m² patrocinado pela prefeitura de Pinhais, durante a Ferramental, em 2012: oito mesas bistrô e cadeiras para que os microempresários fechassem negócios.

No caso do Rio, os alvos principais são os municípios com associações comerciais e administrações públicas interessadas em fortalecer seus parques fabris. Incluem-se nesse perfil cidades como Volta Redonda, Rezende, Niterói, Campos, Duque de Caxias, Barra Mansa, Belford Roxo, etc.

Dresch lembra que nas feiras técnicas de Hamburgo, Leipzig, Hannover e Berlim, é comum as pequenas cidades industriais do entorno alemão reservar espaços para fechar negócios conjuntamente. A Semana Rio Industrial pode ter essa mesma vocação.

Em sua terceira edição, o evento, que acontece de 22 a 25 de agosto deste ano, no pavilhão 2 do Riocentro, estima gerar R$ 150 milhões em negócios, porcentual 35% superior à edição de 2010. O número de expositores deve chegar a 300 e o público visitante a 25 mil – todos ligados ao setor.

Dresch diz que a realização da Rio Industrial é uma aposta no crescente desenvolvimento da indústria carioca e uma ferramenta auxiliar na modernização do parque fabril do estado. Os investimentos em infraestrutura e no complexo petrolífero do Rio, aliado à realização da Copa do Mundo 2014 e das Olimpíadas 2016, os dois maiores espetáculos esportivos do mundo, devem inflar as expectativas econômicas na capital fluminense e em sua região metropolitana. Daí, a necessidade cada vez mais premente de que os municípios cariocas venham a participar da Rio Industrial, afirma ele. Antes que um aventureiro o faça.

Maiores Informações sobre a feira: Diretriz Feiras e Eventos – Anderson Aguiar –  Telefone: +55 (11) 4327-7546
Celular: +55 (11) 8255-7546 – e-mail: comercial10@diretriz.com.br

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.