Fifa promete último lote de ingressos para Mundial

Em novembro, entidade disponibilizará o último lote de entradas para os corintianos que querem ir ao Japão. Mas alerta: a cota do Timão está quase acabando

Estadão

24 de setembro de 2012 | 21h32

JAMIL CHADE
Zurique – Os torcedores do Corinthians que ainda sonham viajar para o Japão precisam começar a pensar em uma estratégia de guerra para conseguir os poucos ingressos que ainda serão colocados à disposição do Timão.
Os organizadores do Mundial de Clubes informaram que haverá uma última rodada de vendas de entradas em novembro. Mas a Fifa alertou que o número de ingressos destinados aos torcedores corintianos está terminando e que a maior parte da cota destinada ao clube já acabou.

O gerente de futebol do Corinthians, Edu Gaspar, que representou o time no sorteio dos grupos do Mundial ontem na Suíça, tentará convencer os japoneses a aumentar as cotas ao Brasil. “Vamos mostrar a grandeza do Corinthians.”
O diretor-gerente do comitê organizador japonês, Suminori Gokoh, admitiu surpresa com o interesse da torcida corintiana: “Ficamos muito surpreendidos com a grande procura por entradas no Brasil.”

Segundo ele, entre o início de setembro e o dia 23 a Fifa abriu as vendas por seu site. “Vendemos 20 mil entradas, e metade foi para brasileiros.”

O executivo informou que ainda está em negociação o volume de entradas que será vendido em novembro. “Sugiro aos brasileiros ficar de olho no site. Não há muitos ingressos sobrando para a semifinal e, para a final, o número é menor ainda.” Os japoneses trabalham com o cenário de entradas esgotadas para a decisão do título.

Para completar, os organizadores garantem que o Corinthians receberá uma cota de mil entradas por jogo. Edu insiste que isso não da “nem para o começo”. Hoje, em Zurique, ele negociará uma ampliação da cota. “Temos grandes necessidades.”

Clube faz alerta
Além dos ingressos pelo site, os japoneses vão colocar entradas à venda em lojas pelo Japão. Mas Edu insiste em negociar uma solução que evite que torcedores saiam do Brasil sem ingresso. “Isso não seria bom nem para nós nem para eles.”

O problema é que muitos torcedores já compraram passagens de avião e reservaram hotéis no Japão, mas estão sem ingressos porque não conseguem comprar pelo site da Fifa.

A outra opção é procurar diretamente as agências de viagens oficiais. Aí o problema é que o torcedor teria de fechar o pacote com a agência, que não vende somente o ingresso.

Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, presidente do Santos e membro do comitê da Fifa que organiza o Mundial, tem outra avaliação. “Não vai faltar ingresso”, disse. “Estamos sabendo que a procura tem sido inferior ao do Mundial do ano passado porque desta vez não haverá Neymar nem Messi em campo.”