Itaquerão ganha prêmio de arquitetura

O estádio do Corinthians ganhou um prêmio importante no VIII Grande Prêmio de Arquitetura Corporativa. O Itaquerão concorreu com 1.116 trabalhos em diversas categorias e ganhou como principal destaque da noite

Redação Esportes

06 Julho 2011 | 21h37

PAULO FAVERO

O estádio do Corinthians ganhou dois prêmios importantes nesta quarta-feira à noite (06), no VIII Grande Prêmio de Arquitetura Corporativa. O Itaquerão concorreu com 1.116 trabalhos e ganhou nas categorias grande prêmio (a principal da noite) e projeto na área comercial. Entre os concorrentes estava a Arena Palestra, do Palmeiras.

O diretor de marketing do clube, Luis Paulo Rosenberg, foi ao palco, junto com o arquiteto Anibal Coutinho (do escritório CDC Arquitetos), para receber a premiação. “Em nome dos 30 milhões de loucos, eu agradeço ao Anibal e à equipe por este prêmio. Poucas coisas podem dar tanta alegria aos corintianos como ter a sua casa”, disse Rosenberg.

Bastante emocionado, ele aproveitou para elogiar o trabalho do Palmeiras na construção de sua arena e enalteceu o futuro estádio do Timão. “É uma emoção muito forte. Ganhar um prêmio de melhor projeto de esportes quando existe uma coisa bonita como a arena do Palmeiras competindo, já seria gratificante. Agora, ter reconhecido que é o prêmio mais importante do Brasil demonstra que a arena não é só nossa. É de todo Brasil.”

O evento é a maior premiação da área na América Latina e o dirigente alvinegro era só elogios para o arquiteto. “O talento do Anibal é excepcional. Este é o quarto projeto que ele faz com a gente e estamos muito gratos. Agora as obras estão dentro do cronograma e há mais de 80 máquinas trabalhando no terreno”, disse Rosenberg.

Ele explicou que o Corinthians ainda discute preços com a Odebrecht para diminuir o custo final do Itaquerão e que só depois de ter tudo acertado é que o contrato entre as partes será assinado. “Tudo que o Corinthians faz é com muito cuidado. Continuamos a otimizar os orçamentos e estamos conversando com instituições financeiras, porque elas que irão pegar o empréstimo do dinheiro no BNDES”, concluiu.