TV, jornais e revistas pautam as mídias sociais

Divulgada durante a Social Media Week, em São Paulo, a pesquisa, chamada de “Verdades, Mentiras & Mídias Sociais”, busca entender o quanto as mídias sociais interferem nas tradicionais, e vice-versa

Redação

09 de fevereiro de 2011 | 16h57

Fred Leal

O principal destaque de ontem no Social Media Week ficou por conta da apresentação de um estudo realizado pela agência de publicidade JWT, revelando hábitos e comportamentos da mídia brasileira — profissional ou não — na era das redes sociais. A pesquisa, chamada de “Verdades, Mentiras & Mídias Sociais”, busca entender o quanto as mídias sociais interferem nas tradicionais, e vice-versa.

O resultado surpreendeu: as mídias sociais (ambientes de relacionamento online como Twitter, Facebook, Orkut e blogs) ainda são totalmente pautadas pela mídia tradicional, reverberando assuntos que são aprofundados apenas na cobertura de canais de TV, jornais, revistas e grandes portais de conteúdo. O inverso, no entanto, não acontece, apesar de esse tipo de mídia se consolidar cada vez mais como “pulso do que a população está pensando, fazendo e falando”, como foi apresentado.

O estudo prova, por exemplo, que apesar de assuntos como o filme A Origem e o polvo Paul se manterem por um longo período entre os tópicos de destaque nas redes sociais, sua cobertura pelas mídias tradicionais ainda é pontual e não acompanha a curva de interesse demonstrado pelo público.

A conclusão da pesquisa é que as ferramentas ainda despertam mais interesse do que as coisas que acontecem nela — não à toa o tema foi capa das revistas Veja e Época, além de reverberar no Jornal Nacional, durante o ano de 2010.

O evento ainda recebeu ontem a participação dos donos do site Jovem Nerd, Alexandre Ottoni e Deive Pazos, e o diretor global da Pepsico para mídias sociais, Bonin Bough, que falou sobre as mudanças que rede sociais globalizadas trouxeram para o ambiente corporativo.

Com transmissão online ao vivo no site http://smw.oi.com.br/, o evento ainda contará com participações do pesquisador de mídias sociais do MIT Ethan Zuckerman, do comediante Rafinha Bastos e dos blogueiros Tiago Dória, Carlos Merigo, Edney Souza e Alexandre Inagaki. O editor-chefe de conteúdos digitais do Grupo Estado, Pedro Doria, media bate-papo entre Renê de Paula (da Locaweb) e Gil Giardelli (ESPM/Gaia). O SMW 2011 termina na sexta-feira.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.