Adriana Calcanhoto lança CD e DVD de Micróbio Vivo

Um ano após cair na estrada com a turnê Micróbio Vivo, em que só interpreta sambas, agora chegou a hora de Adriana Calcanhotto mostrar em CD e DVD o resultado dessa empreitada. Amanhã, às 21h, o canal por assinatura Multishow transmite na íntegra o show feito pela cantora e compositora em outubro, no Rio de Janeiro

Redação

01 Junho 2012 | 23h08

FELIPE BRANCO CRUZ

Um ano após cair na estrada com a turnê Micróbio Vivo, em que só interpreta sambas, agora chegou a hora de Adriana Calcanhotto mostrar em CD e DVD o resultado dessa empreitada. Amanhã, às 21h, o canal por assinatura Multishow transmite na íntegra o show feito pela cantora e compositora em outubro, no Rio de Janeiro.

Essa mesma apresentação foi transformada em CD e DVD e chegará as lojas nos dias 10 (CD) e 25 de junho (DVD). Para quem quiser conferir ao vivo, ela se apresentará neste mês em São Paulo nos dias 7, 8, 9 e 10 no Sesc Pinheiros.

A princípio, a vontade de Adriana era não fazer turnê nenhuma, por causa de um cisto num tendão na mão direita que a impossibilitou de tocar violão.

Mas as datas das apresentações internacionais já estavam marcadas e ela não quis cancelar. “Foi uma frustração muito grande porque eu escrevi todas as músicas no violão e queria tocá-las”, diz ela. Para não apenas cantar, a solução foi inovar. No palco, Adriana Calcanhotto faz barulhos com xícaras, caixas de fósforos e mpc (espécie de sintetizador eletrônico). Há até um secador de cabelos.

A primeira apresentação da turnê internacional aconteceu em Florença, na Itália. E foi lá que Adriana percebeu, ao final do show, que não estava mais tão triste assim por não tocar violão. “Eu continuava ativa, tocando outros instrumentos.” A banda, no entanto, teve de se reinventar, com o guitarrista Davi Moraes assumindo a parte que era da cantora. “Foi tudo muito fluído. Ensaiamos apenas quatro vezes”, lembra.

Além do problema na mão, antes da apresentação em Florença, Adriana sofreu outro baque. Luciana Moraes, filha de Vinicius de Moraes, foi encontrada morta após cair do terceiro andar de um prédio no Rio de Janeiro.

Luciana era irmã de Suzana de Moraes, a companheira de Adriana. No ano passado, as duas oficializaram o compromisso de união civil estável num cartório do Rio de Janeiro. “Foi duro. Enfrentamos e fizemos o show com os meninos me dando uma ajuda no palco”, contou a cantora. “Eu tive de sair da zona de conforto.”

O visual do espetáculo é sóbrio, com os músicos vestidos de preto, à exceção de confetes jogados no palco e dos tons da iluminação, branco e azulado. Além dos sambas compostos por Adriana, o repertório inclui as canções Argumento (Paulinho da Viola), Esses Moços (Pobres Moços), (Lupicínio Rodrigues) e Dos Prazeres, Das Canções (Péricles Cavalcanti).

O clima amistoso e de superação da viagem foi captado pelas lentes da diretora Clara Cavour, que acompanhou os bastidores das turnês internacional e nacional. O vídeo estará nos extras do DVD, mas não entra na programação do Multishow. “Esse documentário dá a dimensão exata do que foi esse show, com nós, vários micróbios, trabalhando a favor do samba”, diz a cantora.