Jornal da Tarde: Fim dos governadores biônicos e as contas de Delfim

Jornal da Tarde: Fim dos governadores biônicos e as contas de Delfim

Edmundo Leite

21 de janeiro de 2022 | 18h25

Um dos passos da abertura política – “lenta, gradual e segura” – no fim da ditadura militar foi dado em 1980, com o anúncio da volta das eleições diretas para os governos estaduais. O Jornal da Tarde de 27 de fevereiro de 1980 noticiou o anúncio do governo de João Figueiredo com reticências na manchete: “O governo anuncia: diretas em 82, fim dos biônicos…”

Biônico era o termo usado desde 1964 para designar prefeitos, governadores e outros cargos nomeados pelo presidente da vez – também não eleito diretamente – sem eleição.

Abaixo da manchete, ocupando quase toda a capa, uma notícia econômica ilustrada com um balão de história em quadrinhos, recurso usado outras vezes pelo jornal, mostrava as contas do ministro do Planejamento, Delfim Netto, para que as exportações do Brasil alcançassem a cifra de 20 bilhões de  dólares naquele ano.

Acervo | acesse todas edições do Estadão desde 1875

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.