Jornal da Tarde: O Natal dos sobreviventes dos Andes

Jornal da Tarde: O Natal dos sobreviventes dos Andes

Edmundo Leite

24 de dezembro de 2021 | 13h58

Em meio a duas grandes tragédias acontecidas no dia de Natal, o Jornal da Tarde conseguiu levar para a manchete uma história de esperança na capa de 26 de dezembro de 1972: “A história dos 16 sobreviventes da neve. (E seu Natal.)” Após mais de dois meses desaparecidos na neve da Cordilheira dos Andes, e resistindo ao frio e à fome após a queda do avião em que viajavam, 16 sobreviventes foram resgatados e conseguiram comemorar o Natal com suas famílias em Santiago, no Chile.

Abaixo da notícia dos sobreviventes dos Andes, o terremoto que matou milhares de pessoas em Manágua, na Nicarágua, o desabamento numa praça de touros na Colômbia e a foto de homens armados fazendo a segurança de turistas e peregrinos em Belém, local do nascimento de Jesus, completavam a capa.

A história do desparecimento do avião com equipe de rúgbi uruguaia em outubro de 1972 é uma das mais dramáticas dos desastres aéreos, com os sobreviventes tendo que recorrer à carne humana das vítimas fatais para se alimentar enquanto buscavam uma maneira de serem encontrados.

A queda do Fokker F-27 da Força Aérea do Uruguai matou 29 pessoas. Os 16 sobreviventes ficaram isolados na carcaça do avião na região montanhosa do Vale das Lágrimas na fronteira da Argentina com o Chile, até serem localizados por uma equipe de busca. As péssimas condições climáticas, com constantes tempestades de neve, dificultaram o resgate. Após o salvamento, os sobreviventes contaram detalhes sobre o acidente e a dramática decisão de usar os corpos dos mortos como alimento.

Estadão | acesse todas edições desde 1875

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.