A Desonestidade Intelectual do Sr. Belluzzo

carloseduardogoncalves

14 Dezembro 2015 | 13h52

O debate em Economia é sempre controverso; no Brasil e fora dele.

Em terra papagalis, no entanto, nem um arcabouço minimamente comum para balizar a discussão existe. Isso é diferente aqui longe dos trópicos: economistas mais à”direita” e mais à “esquerda” usam instrumentos similares, pensam em termos de modelos e evidência empírica, etc. Há discordâncias, claro, mas elas ocorrem dentro de uma maneira de fazer ciência mais ou menos padronizada. Grande parte da dita heterodoxia brasileira, nesse sentido, está à margem do que ocorre no mundo inteiro.

Estarão todos equivocados e os heterodoxos brasileiros corretos?

Mas o que eu queria realmente mencionar hoje é outra coisa, muito pior do que a resistência de parte da heterodoxia brasileira em pensar de modo mais estruturado, de levar a evidência empírica mais a serio. Desonestidade intelectual é um buraco mais abaixo; é um outro tipo de buraco.

Desonestidade intelectual é o que o senhor Belluzzo faz quando argumenta que a crise atual da economia tem a ver com as políticas econômicas adotadas pelo Ministro Levy. Isso é mentira, sem margem para discussão. Medidas econômicas adotadas — e estou sendo generoso colocando a coisa dessa forma, dado que a tal consolidação fiscal da qual se queixa o aqui intimado, nem de fato ocorreu! — hoje não podem causar recessão profunda já hoje. Ademais, o crescimento vem fraquejando fortemente e a inflação subindo desabridamente desde muito antes de termos Levy sentado lá numa cadeira na Fazenda! Levy precisaria ter poderes sobre-naturais para estar na origem de uma recessão que começou vários trimestres antes dele chegar.

Como pode uma pessoa sair falando impropérios assim sem ruborizar por 5 minutos seguidos (senhor Belluzzo é muito culto, deve ter lido bastante romance russo)? Como pode um economista tão ruim ser convidado para falar na TV, a escrever em jornais de peso? Sugestão: convidem um heterodoxo mais honesto intelectualmente; e mais bem preparado. Um colega me escreveu perguntando se eu pedia nesse artigo a interdição da participação do Belluzzo no debate. Claro que não! Não tenho pendores ditatoriais…apenas confesso minha estupefação com a atenção que recebe ele da mídia. Mais ainda, nunca disse que Belluzzo é uma pessoa desonesta. Não conheço o Belluzzo, nunca poderia falar algo desse tipo. Conheço apenas o que ele escreve e o que diz na TV. Nesses palcos, sim, reafirmo, ele pratica desonestidade intelectual.

Não escreveria esse artigo se o tal Belluzzo tivesse dito algo como : “apertar o fiscal não ajudara a debelar crise, apenas a aprofundará”, ou, “o Banco central não deveria subir juros nesse momento, mesmo com inflação alta”. Essas seriam proposições honestas, alinhadas com o pensar (no meu entender errado) do dito senhor. Mas não foi isso que ele disse.

E ele sabe disso. Por que age assim o Belluzzo? Dificil saber, mas uma tese é: porque tudo que ele propôs à Dilma no primeiro mandato deu errado, mas ele não quer carregar esse fardo intelectual. É apenas uma tese; mas me parece uma boa tese.