Impedir ou nao: eis a questao

carloseduardogoncalves

13 Dezembro 2015 | 18h58

Muito dificil dizer se ha bases solidas para um processo de impedimento. O problema eh que eh dificil estabelecer a tal solidez da base. O mais bem organizado esquema de corrupcao da historia do pais foi montado nos governos Lula e Dilma. As provas sao tantas, tao consternantes e abundantes que nao precisamos gastar tinta (ou bytes) nisso.

Isso basta, ou nao? Tomemos como hipotese basica que os ditos presidentes petistas estao/estavam sabendo da coisa. Eh na minha opiniao a hipotese mais realista, dado que o que se deu nao foi um desvio aqui e outro ali, e sim esquemas grandes e estruturados. Mas e entao? Nao acharam Elba alguma, isso eh verdade. Mas comparado com o esquema atual, o de PC Farias chega a ser risivel ! Minusculo! E Collor foi varrido rapidamente. E entao? E as pedaladas, isso eh crime, ou nao? Dizem que eh sim, dizem os juristas. Mas nao tem Elba…e ai? Impedimento eh so com Elba? Nao sei. Eh processo politico?

Presidencialismo de coalizao eh uma desgrama. Num Sistema parlamentarista o governo ja teria caido, por incompetencia. O pais nao estaria em caos politico. Como disse a escritora e economista Eliana Cardoso, a melhor solucao para o Brasil seria a senhora la pedir demissao. Fingir que o Brasil eh parlamentarista e picar a mula. Mas isso nao vai acontecer, claro. Se der impedimento, a sombra do “foi golpe” vai atazanar-nos. Se nao tiver, o governo vai rastejar por mais tres anos, a economia no lodacal, os politicos conflagrados.

Maus lencois. Hora de pensarmos no Parlamentarismo de novo. Seriamente.