Keats

La belle dame sans merci

carloseduardogoncalves

13 de outubro de 2014 | 07h33

Hoje de manhã, bem cedo ainda, li umas cinco vezes “La Belle Dame Sans Merci“, poema do Keats.

Não tenho conhecimento de nada tão belo.  Pode-se passar um dia inteiro lendo-o e relendo-o, sem quaisquer cansaços, sem outras necessidades literárias.

Mas um dia que começa com a leitura de “La Belle Dame Sans Merci” não pode seguir seu curso normal, fica desabilitado. Pense nisso antes de ir a ele.

Lerei Keats apenas à noite, a partir de hoje. Para poder ter dias mais normais; e para sorver a curiosa experiência do sonho dentro de outro, quem sabe.