O “kkkkk” e o fim do mundo

carloseduardogoncalves

14 Julho 2015 | 16h45

Ninguem ri assim, definitivamente.

Eu gostaria de sugerir aos meus 13 leitores que levantassem um movimento ai no Brasil contra essa porcaria de “kkkkk” na internet.

Tampouco me agrada o “rsrsrs…”, mas eh menos pior.

Minha modesta sugestao em prol da Humanidade: (risos).

Eh mais comedido, menos ridiculo e alem disso eh portugues real (sei que “eh” nao eh portugues, mas quantas vezes precisarei explicar que a culpa eh do teclado!?)

Pode parecer uma tolice agora, mas o ser humano eh miope e nao entende bem as consequencias longinquas dos seus atos. Afirmo que se seguirmos na toada do “kkkkkk”, em uns 100 anos teremos regredido em termos de linguagem ao nivel dos primatas que nos precederam, e nosso cerebro definhara irreversivelmente. Vejo-nos como uma horda de bestializados vagando pela Terra e emitindo grunhidos pouco compreensiveis ao ser humano de hoje. Nao conseguiremos mais ler os livros do passado, e entao a corrente de conhecimento ligando todas as Eras — a tal historia dos Ombros dos Gigantes — sera rompida. Tudo isso, meus caros, toda essa grande tragedia que se abatera sobre a especie humana comeca no “kkkkk” do Facebook.

E findo o processo de imbecilizacao do ser humano, quem vai dar risada vai ser o computador. E ele gargalhara um “KKKK” sonorissimo que sera ouvido com arrepios por um homem normal numa nave espacial nas cercanias de Marte, o qual decidira entao nao retornar aa Terra (diferentemente daquele heroi surreal do Planeta dos Macacos).

Mas isso tudo pode ser evitado, ainda ha tempo habil para tal. Juntemo-nos numa cruzada contra o “kkkkk” antes que seja tarde demais.

Gostaram? (risos)?