Tchau querida e outras histórias

carloseduardogoncalves

12 Maio 2016 | 13h04

Tchau querida e outras histórias

Carlos Eduardo Gonçalves

12 maio 2016 | 13:04

Tempos conturbados. Ódios saltitantes.

Mas e as raízes disso tudo? Pouco faladas, as gargantas secas com euforias e tampadas pelas choradeiras.

Os vieses — os de todos, não me excluo, tive raiva grande também no dia da nomeação do Aquele – que ofuscam. Empobrecendo o debate, certamente. Ao que é importante, no justo: foi golpe? No reto, não. Pois houve crime, crime de responsabilidade fiscal, crime de obstrução da Justiça — esse seríssimo. E crime eleitoral: o marqueteiro e seus milhões lá fora, em pagamento obscuro. As “tenebrosas transações”?

E por que então gritos de que não ia ter golpe? Variações: o de uns vem do se agarrar às boquinhas, a coisa velha-velhaca do interesse miúdo mesmo: o que ‘e público apropriado pelo interesse privado, como sempre por essas bandas – no disfarce do interesse social: MST e similares, politicos achegados, os artistas da Rouanet, os empresarios do pato amarelo. Esses todos sendo os ditos da mamadeira, no preciso.  Os outros (que não são um só), desses gosto, esses em razão do espanto com o nomeado substituto. “Quem é o esse? Num piora? E os nossos sonhos?” Também: a votação triste lamentável: “pela minha mãe”, “pelo meu cachorro”. O ridículo absoluto — o ridículo que não são eles, mas nós — eles são o nós, nao? Ainda: “vão parar a Lava-Jato!” Mas o meu ué é: foi Dilma que tentou quando viu que ia sobrar…acobertou o Chefe, ouviram a ligacao? Mas digo e reforço o coro: se tiver suspeita de interrupção, vai dar merdalhaco terrivel. Tem que dar — com as razões.

Por que elegemos Dilma, a pior presidente da história do Brasil? Aqui evito as estatísticas, tento parodiar um outro. Mas assevero: a pior da pior de todos e muitos mais ainda. Destruiu a economia do Brasil — olhem aí quantos cacos ficaram espalhados, lanhando o pé das gentes todas. Vocês, os da esquerda, meus amigos, não vão comentar tanto desemprego?? E a inflação: vão se calar?? E a Petro: mistura de ineficiência e roubalheira, nada a dizer?? Oxe, falem algo! E o isso tudo, gentê? Calam-se sobre essas calamidades, que destroem vidas, famílias, no real? Não importa por definição, por que o PT é, de novo por definição, a origem do bem? O vies do economista é a Economia. Mas daí os desastres irradiam para os quinhões todos, feito tsunami, por favor entendam!

Tem muito petista dos bons. Nas áreas de saúde pública, de assitência social, das artes e cultura então (mas não pode mamar). E tem muito não petista que dá nojo, vixi se tem, os idiotizados, ingenuidades na outra ponta do espectro. Na Economia, porém, ser petista é quase que igualzinho a ser ruim, antiquado, preconceituoso, místico, arrogante!

Eu disse-aviso: os viéses.

Para o fim: por que elegemos a dita? Causa a maioria se vê representada naquelas promessas, essa maioria que tão mal cuidamos por tanto e tanto tempo, desde quase o sempre. Nós, as zelites. Sem bobices: temos culpa. Mais ainda os economistas, que nao falam, que se calam. Quem os representa, hum? Nós? Nós eh que não! E quem nos representa é dificil de pensar que os representa — me parece que é assim, sob o ponto de vista da maioria. E eh a maioria que manda, por bem!

Só que quem os votantes pensam que os representam, não os representam: ah, maldicao e malditos! Essa sendo a essência do populismo barato, sórdido, rasteiro, enganador. Denuncio! Mire e vejam voces a Venezuela: nem papel para limpar o cocô tem mais. Os salvadores do povo deixaram o povo na sujeira, no crime, na fome. Excomungo!

O ululante, dizem-no truísmo: precisa ensinar que não há mágica, que não carece de salvadores da patria, que coisa que parece boa para ”o povo”, pode de nao ser. Isso fazendo e entendendo a desconfianca — no natural. Com firmeza, mas na paz, na conversacao, no como deve ser.

Aos camaradas economistas, conclamo: consumado o tchau querida, sem as bobices doravante, o trabalho eh por via do explicar, como o Riobaldo la no Santa Catarina…a vereda eh longa, o processo eh lento e os caminhos sao, por vezes, pelos descaminhos — deus e o diabo carecem de existir? Penso que nao, so dentro mesmo do homem eh que eles existem.