As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Acharei o que procuro ou morrerei na empresa’

Cley Scholz

22 de janeiro de 2014 | 00h27

Anúncio da Firestone em homenagem ao centenário de São Paulo, em 1954. A fumaça que sai das cham inés da cidade forma no céu a imagem do bandeirante Fernão Dias. E uma frase que enaltece a dedicação do paulista ao trabalho: “Acharei o que procuro, ou morrerei na empresa”. Referência à busca de Fernão Dias por esmeraldas, como explica o texto abaixo

fernaodias ´

“É a obstinação. É a persistência. É o não esmorecer um minuto sequer. É a inexorável determinação de crescer. De se esforçar por ser ‘o melhor hoje… melhor ainda amanhã…’
São 400 anos – 146 mil dias de procura incessante, hora por hora, minuto por minuto. São aproximadamente 2,6 milhões ‘Fernões Dias’ – não só paulistas, mas de todos os Estados, de todas as raças – que vivem, incessantemente, procurando a ‘esmeralda verde de um amanhã melhor’.
Honra, pois, a todos os paulistas, os aqui nascidos e os que para aqui vieram e ficaram. Honra ao jesuíta, ao colonizador, ao operário, ao imigrante. Honra a São Paulo”. Estadão do dia 25 de janeiro de 1954. Confira a edição no Acervo Estadão.

Mais centenário AQUI.

 

Reclames do Estadão: A história do anúncio impresso 

Instagram Twitter Facebook  Pinterest 

 

 

Mais conteúdo sobre:

Fernão DiasFirestonesão paulo