As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Edifício Mendes Caldeira

Cley Scholz

25 de fevereiro de 2011 | 11h12

mendescal

“O maior negócio do Brasil, no centro do centro de São Paulo”. Assim foi anunciado, no dia 19 de junho de 1960, o lançamento do edifício Mendes Caldeira, na Praça da Sé. “Ponto de encontro de mais de cem bairros, no ponto chave das zonas bancária e judiciária de São Paulo”, destacava o anúncio.

Quinze anos depois, o ‘maior negócio do Brasil’ estava outra vez nos jornais, no dia da maior implosão da América Latina. O prédio teve de ser demolido para dar lugar às obras da Estação Sé do Metrô de São Paulo, que estavam atrasadas. Ele ficava onde hoje é o acesso norte da Estação Sé.

O edifício virou 20 toneladas de entulho com o novo método que pela primeira vez no País substituiu a demolição por picaretas. Durante semanas, 360 quilos do explosivo tritonita foram colocados em 972 furos, nos pilares do edifício de 30 andares com 364 escritórios. O Metrô convidou mil pessoas e credenciou 300 jornalistas para o espetáculo que mudou a paisagem do centro, unindo as praças Clóvis Beviláqua e a Sé.

Veja abaixo o vídeo da implosão, em 1976.

Outros reclames de imóveis AQUI.

Siga-nos no Twitter!

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.