Animale: Raquel Zimmermann e recortes assimétricos, outra vez

Animale traz Raquel Zimmermann outra vez para a passarela e faz mais do mesmo: recortes assimétricos, tecidos tecnológicos e inventivos, e looks curtinhos

Estadão

12 de junho de 2010 | 18h52

Giuliana Reginatto

Ninguém olha tanto assim para a roupa quando Raquel Zimmermann, atual top número 1 do mundo, está na passarela. E quem conseguiu desviar os olhos dela para apreciar  a coleção apresentada pela Animale neste quarto dia de SPFW sentiu um climão de ‘já te vi’ no ar: os mesmos recortes e assimetrias improváveis propostos na coleção de inverno, mais pesquisa em busca de tecidos inventivos, mais mistura entre urbano e esportivo. Os curtinhos, que fazem jus à pegada sexy da marca, também reinaram absolutos outra vez.

Entre as tecnologias têxteis desta estação, destaque para o couro mestiço, misturado com elastano, criando um efeito stretch. Nos acabamentos, rendas de algodão e telinha, essas de roupa de ginástica, numa ampla conversa entre o fitness e o rústico. Este mesmo diálogo se estende até os pés, com sandálias vazadas, de eixo deslocado,  que chegam com solados arrematados por pinos de chuteira. Mangas volumosas e corpo à mostra, numa silhueta rente ao corpo, completam a proposta da marca, que também apostou em bolsos anatômicos, funcionais, e no efeito plastificado, em alta neste verão.  Para as cores, mais off-white, areias, beges, cinzas  e cáquis. Apenas o roxo grita na sóbria cartela de tons, especialmente no look mínimo de Raquel.

Tecidos diferentes são aposta de Zimmerman (Foto: Robson Fernandjes/AE)

Curtinhos e sandálias abotinadas com pinos de chuteira (Foto: Robson Fernandjes/AE)

Tons areia e bege dominaram a coleção (Foto Robson Fernandjes/AE)

Raquel: a top desfila um look que mescla o rústico com o esportivo (Foto Robson Fernandjes/AE)

Tudo o que sabemos sobre:

SPFW; moda

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.