Casa do Saber: curso sobre pixação

O curso da Casa do Saber propõe refazer o trajeto histórico da pixação e do grafite. Da transgressão à consagração, ele situa este percurso na história da arte e o compara a outros movimentos considerados marginais em seu tempo.

Estadão

23 de novembro de 2010 | 16h13

Com exposições na Tate Modern (Londres, 2008), na Fundation Cartier (Paris, 2009), no Masp (São Paulo, 2009) e no Mube (São Paulo, 2010), o grafitti e as pixações foram elevados ao posto de arte. Logo em seguida, a pixação faz um caminho inverso ao de costume, agregando um valor simbólico que monetário.

O curso da Casa do Saber propõe refazer o trajeto histórico da pixação e do grafite. Do início até hoje, ele situa o percurso na história da arte e o compara ao de outros movimentos considerados marginais em seu tempo.

Veja mais informações:

Início: 25 NOV
Duração: 4 encontros semanais
Dias/horários: Quintas-Feiras, às 17h30 (25/11, 02/12, 09/12, 16/12)
Valor: R$ 200,00 na inscrição + 1 parcela de R$ 200,00

AULAS:
25 NOV | 1. Normas e procedimentos que caracterizam o grafitti e a pixação.
Os primórdios em Nova York e as três gerações paulistanas de grafiteiros. A expansão do que é considerado “arte”
02 DEZ | 2. Arte contemporânea, um campo expandido.
Gordon Matta-Clark e a assimilação do grafite em Nova YorK. O moderno no século 20: Bauhaus, desfazendo-se do peso do passado; Brassaï, a igualdade de gêneros e temas
09 DEZ | 3. O Romantismo e o Neoclassicismo dos séculos 18 e 19.
Jacques-Louis David, pintor da revolução; “Marat Assassinado” (1793) em procissão como arte pública e performance. Paris, capital do século 19, e o flâneur como protótipo do artista; São Paulo, século 21, e o pixador como protótipo do artista de hoje
16 DEZ | 4. Caravaggio e o Barroco: igualdade de temas entre a natureza-morta e a pintura de história. Renascimento: a cidade como suporte da arte. As disputas de linguagens entre Michelangelo e Leonardo da Vinci: cartas sobre a escultura e a pintura

MINISTRADO POR:
Sérgio Franco. Sociólogo, mestre pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, produtor cultural, curador da exposição “São Paulo Mon Amour” (realizada em Paris em setembro de 2009) e pesquisador da arte de rua.

CASA DO SABER
Jardins /Mario Ferraz
Rua Dr. Mário Ferraz, 414
Tel.: 55 11 3707-8900

Tudo o que sabemos sobre:

Casa do SabercursoGrafitepixação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.