Tufi Duek: plataforma de acrílico e bolsa-bracelete

Tufi Duek, ex-Forum, apresenta sobreposições futurísticas, plastificadas, e estética retrô que convivem na mais perfeita harmonia. Destaque para as plataformas de acrílico: um caso de amor ou ódio

Estadão

09 de junho de 2010 | 18h07

Giuliana Reginatto

Que atire a primeira pedra quem nunca teve uma plataforma de salto acrílico no armário, lá no comecinho dos anos 2000.  E saiu falando mal dela anos depois, acusando a sandália de brega, cafona. Pois bem: elas, que já ganharam espaço no último verão das grifes internacionais, hoje voltaram com força total no desfile de Tufi Duek, o primeiro desta edição da São Paulo Fashion Week.

A marca, que abriu a passarela com 45 minutos de atraso, deixa para trás sua antiga identidade (Forum) apostando em uma mulher mais chique, minimalista e madura, com alguns pontos de ousadia.  As mãos, ao contrário dos pés, ganharam acessórios perturbadores. A bolsa-bracelete, com o acessório ligado ao braço por um fio, no melhor estilo aparelho de pressão, é mesmo de acelar os batimentos.  E uma notícia e tanto para as esquecidas!

Coral, aquele laranja apagadinho, pistache e muito off white predominaram na palheta de cores, que também trouxe marinho e um pouco de preto. Destaque para as bermudas na altura do joelho, comportadinhas, elegantes. O comprimento clássico também veio em parte dos vestidos da coleção, cortados na altura da canela – o tal comprimento balé, como dizia a vovó, hit dos anos 1960.

 O retrô se encontra com o novo na escolha dos tecidos das peças, quase todas em fibra lamê plastificada, com recortes e sobreposições geométricas feitas à navalha, mais que modernas. O resultado é um jogo de transparências urbanas, em escamas, que representam, na  voz do estilista Eduardo Pombal, “uma evolução da sensualidade caraterística da marca”.

Bermudas comportadas (Foto: ROBSON FERNANDJES/AE)

Bermudas comportadas (Foto: ROBSON FERNANDJES/AE)

 

Bolsa-bracelete (Foto: ROBSON FERNANDJES/AE)

Bolsa-bracelete (Foto: ROBSON FERNANDJES/AE)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.