Caso Eloá: Promotoria começa os debates de acusação contra Lindemberg

Estadão

16 de fevereiro de 2012 | 10h56

Atualizado às 11h05

Último dia do julgamento de Lindemberg Alves, de 25 anos, começou por volta das 9h50. Ele é acusado de assassinar a ex-namorada Eloá Pimentel, após fazê-la, junto com a amiga Nayara Rodrigues, refém por 100 horas num apartamento em Santo André.

Os debates de defesa e acusação começaram com a promotora Daniela Hashimoto expondo sua tese sobre a culpa de Lindemberg. Ela entregou os autos de acusação ao jurados – seis homens e uma mulher – que devem decidir o futuro do acusado.

Para Daniela, Lindemberg premeditou o crime e já sabia o que ia acontecer no apartamento. “Coloquem-se no papel das vítimas”, disse ao júri no Fórum de Santo André.

Lindemberg acompanha os debates sentado no bancos dos réus. O Ministério Público terá 1h30 para expor as acusações. Logo depois, a advogada do acusado, Ana Lucia Assad, terá o mesmo tempo para mostrar a defesa dele. Ambos os lados têm direito a réplicas e tréplicas, com duração máxima de uma hora.